Belo Horizonte é a única capital do Sudeste do Brasil que não definiu volta às aulas presenciais

 


Belo Horizonte é a única capital da região Sudeste do Brasil que ainda não anunciou uma data no calendário para a volta às aulas presenciais nas escolas públicas e particulares.

No Rio de Janeiro, a rede municipal voltou a receber os alunos na quarta-feira (24). A estadual programa a volta para 1º de março. Já a rede privada foi a primeira a retornar, em 1º de fevereiro.

Em São Paulo, as escolas particulares voltaram no dia 1º de fevereiro. As estaduais, uma semana depois. E as municipais abriram as portas no dia 15.

Em Vitória, no Espírito Santo, as escolas particulares retomaram as aulas presenciais ainda em outubro do ano passado. A rede estadual retornou em 4 de fevereiro e as municipais em 22 do mesmo mês.

A volta às aulas na capital mineira foi um dos assuntos abordados pelo Comitê de Enfrentamento à Covid-19 nesta quartaA prefeitura decidiu que vai aguardar os indicadores da doença na próxima semana para a decisão.

As escolas municipais ainda estão passando por obras de adequação para cumprir protocolos sanitários contra a Covid-19. Foram gastos, segundo a prefeitura, R$ 14 milhões. Ainda de acordo com o Executivo municipal, esta adaptação está na fase final. As crianças de 0 a 5 anos serão as primeiras a voltar.

Já as escolas particulares garantem que estão prontas para a reabertura, aguardando autorização da prefeitura. O alvará das instituições foi cassado pelo prefeito em setembro do ano passado. Algumas escolas de ensino infantil, no entanto, estão conseguindo aval para abrir como espaços recreativos.

Também na quarta, o governo de Minas Gerais anunciou o protocolo que deve ser adotado nas escolas estaduais e também nas cidades que aderirem ao programa estadual de retomada econômica durante a pandemia, o Minas Consciente. O retorno, no entanto, não tem data para ocorrer em razão de uma decisão judicial que impede a volta presencial.

As aulas na rede estadual vão começar no dia 8 de março, inicialmente de forma remota. Em entrevista coletiva, a secretária Estadual de Educação Julia Sant’Anna disse que as escolas estaduais estão passando por adequação para o retorno, cumprindo as medidas de prevenção contra a Covid-19. De acordo com ela, R$ 125 milhões foram gastos para estas adaptações

“Houve um rigor, um cheklist a ser cumprido pelos diretores, indicando o que havia sido efetivamente realizado, com assinatura de um inspetor que foi acompanhando a adequação”.

G1 MG

Enviar um comentário

0 Comentários