Líderes iniciam mobilização para que haja quórum elevado na votação sobre caso Daniel Silveira



 Líderes de várias bancadas da Câmara dos Deputados iniciaram uma forte mobilização para que haja um quórum elevado na votação desta sexta-feira (19) que vai definir se o colegiado vai manter a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) pela prisão em flagrante do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ). 

A constatação é a de que a maioria da Câmara é a favor da confirmação da prisão. No entanto, será preciso monitorar o plenário, pois são necessários votos de 257 deputados (maioria absoluta da composição da Câmara), em votação nominal e aberta, para decidir pela manutenção, ou não, da prisão de Silveira. 

Líderes ouvidos pelo Blog alertam que a mobilização pela presença precisa ser redobrada, principalmente, porque a votação será híbrida: presencial e virtual. 

“Em uma sexta-feira, muitos deputados podem apresentar um pretexto para justificar a dificuldade para participar dessa sessão”, alertou um líder que participou da reunião de líderes da Câmara desta quinta-feira (18). 

Ao Blog, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), ressaltou que a decisão será do plenário. 

“O que existe é que treze partidos sinalizaram pela manutenção (da prisão)”, disse Lira numa referência ao placar da reunião de líderes desta quinta-feira (18). “O plenário é quem resolve. Não é compromisso meu o resultado”, completou o presidente da Câmara dos Deputados. 

Na reunião desta quinta-feira (18), apenas cinco líderes informaram que em suas respectivas bancadas não havia maioria pela manutenção da prisão de Silveira: PSL, Podemos, PSC, Novo e Pros.

G1 Política

Enviar um comentário

0 Comentários