Projeto pioneiro na região em mobilidade elétrica tem início em Poços de Caldas


 

Poços de Caldas acaba de dar um passo importante rumo a um novo jeito de viver, mais sustentável e inteligente. Uma parceria entre a DME, Prefeitura Municipal, a PUC Minas e o IFSULDEMINAS, deu início ao projeto “Poços + Inteligente”, com foco na mobilidade elétrica e que vai trazer para a cidade, entre outras novidades, eletropostos, bicicletários elétricos e pesquisas em sistemas de mobilidade menos poluentes. A iniciativa faz parte de uma seleção de 30 projetos de todo o país aprovados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

Mesmo com a pandemia, neste primeiro ano do projeto, a equipe de pesquisadores das instituições envolvidas conseguiu realizar diversas ações, como a aquisição de um carro elétrico e de três carregadores de veículos elétricos (um de carga rápida, um semirrápido e outro de carga lenta). O eletroposto de carga lenta já se encontra instalado no laboratório da DME. Os outros dois eletropostos estão em fase de implantação: o de carga rápida funcionará junto à estação da FEPASA, na área central de Poços de Caldas; e o de carga semirrápida será instalado na zona oeste, no laboratório compartilhado da PUC Minas. O projeto arquitetônico e paisagístico do eletroposto da FEPASA já foi aprovado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Cultural e Turístico de Poços de Caldas (CONDEPHACT-PC). 

Além dos estudos relacionados ao carro elétrico e aos eletropostos, o projeto “Poços + Inteligente” também desenvolverá pesquisas envolvendo bikes elétricas. Já foram adquiridos três bicicletários eletrônicos, de 20 vagas cada um, e 30 bicicletas elétricas e com rastreadores. Os bicicletários serão instalados no campus do IFSULDEMINAS (na zona sul da cidade), no campus da PUC Minas e na FEPASA. 

A previsão da equipe é a de que tanto os eletropostos quanto os bicicletários estejam prontos para uso até o final deste primeiro semestre de 2021. A princípio, os eletropostos e bicicletários serão utilizados para as pesquisas do projeto. Mas, a ideia é expandir o uso, de forma gratuita, para a população em geral. Através de um aplicativo de celular, o público poderá solicitar o empréstimo das bikes. Os habitantes e turistas de Poços de Caldas também poderão recarregar seus carros elétricos de forma gratuita, durante a vigência do projeto. 

Os recursos investidos são provenientes da DME, tendo em vista a Lei Federal Nº 9.991/2000 e a Resolução Normativa nº 754/2016 da ANEEL, que determinam que as concessionárias de serviços públicos de distribuição e geração de energia elétrica devem aplicar, anualmente, um percentual mínimo de sua Receita Operacional Líquida (ROL) em projetos de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico do Setor de Energia Elétrica (P&D) estabelecidos pela ANEEL.

Pesquisadores envolvidos

Os trabalhos de pesquisa do projeto “Poços + Inteligente” contam com a dedicação de mais de 30 professores pesquisadores, alunos e servidores das instituições e empresas envolvidas. Os docentes e estudantes bolsistas são dos cursos de Administração, Arquitetura, Ciência da Computação, Direito, Engenharia de Computação, Engenharia Elétrica e Publicidade e Propaganda, ofertados na PUC Minas e no IFSULDEMINAS – Campus Poços de Caldas. O grupo é representado pelo professor do IFSULDEMINAS, Dr. Yull Heilordt Henao Roa (coordenador); pelo Gerente de Laboratório e P&D da DME Distribuição, Anderson Muniz (coordenador P&D); e pelo professor da PUC Minas, Dr. Fabiano Costa Teixeira (pesquisador). 

Os estudos serão realizados tanto no IFSULDEMINAS quanto na PUC Minas. O projeto terá à disposição, inclusive, um laboratório compartilhado de mobilidade elétrica, localizado na PUC Minas. As pesquisas em mobilidade elétrica terão objetivos diversos, entre eles, o estudo dos impactos na rede da DME; o desenvolvimento e integração do sistema de recarga e compartilhamento de veículo elétrico (VE) e bicicletas; a criação de protótipo de monitoramento de perfil de motorista e autonomia do VE e propostas de alterações regulatórias. Na etapa final do projeto, as instituições de ensino participantes também poderão ofertar cursos de curta duração sobre sistemas de recarga elétrica e sistema regulatório.

Fonte: 

Enviar um comentário

0 Comentários