Sul de Minas retorna para onda amarela do Minas Consciente após seis semanas

 


A Macrorregião Sul de Saúde, onde estão a maioria dos municípios do Sul de Minas, progrediu nesta terça-feira (16) para a onda amarela do Programa Minas Consciente após seis semanas na onda vermelha, a fase mais restritiva do programa. O Programa Minas Consciente foi criado pelo governo do estado para auxiliar na retomada da economia de forma gradual durante a pandemia do novo coronavírus.

 A onda amarela é uma fase que permite mais flexibilização na abertura de vários setores considerados não-essenciais. O Sul de Minas registra recorde de mortes pela Covid-19 há quatro semanas seguidas, mas tem registrado queda de casos da doença por três semanas consecutivas. Com isso, ela se junta às regiões Oeste, Centro-Sul, Sudeste, Vale do Aço, Leste e Norte, que permanecem na onda amarela. Já as regiões Triângulo do Norte, Triângulo do Sul, Centro, Jequitinhonha, Nordeste e Leste do Sul continuam na onda vermelha, a mais restritiva do plano. Nenhuma das macrorregiões de saúde se encontra atualmente na onda verde, a mais flexível.

Nesta terceira fase do Minas Consciente, conforme o governo, todas as atividades ficam permitidas em todas as ondas, desde que cumpram algumas regras, como distanciamento e limitação máxima de pessoas.

Enviar um comentário

0 Comentários