Após medidas duras, Montes Claros tem redução de casos do coronavirus

 


O boletim do setor de epidemiologia da Prefeitura de Montes Claros (Norte de Minas), divulgado no fim da tarde desta segunda-feira (29/03), trouxe duas informações positivas em relação à pandemia do coronavírus na cidade: a redução do número de casos e a diminuição da taxa de ocupação de leitos hospitalares clínicos e de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) para pacientes da doença respiratória, que baixaram de 90% (acima do nível de segurança), estando agora no “nível de alerta” (acima de 78%).

Por outro lado, o mesmo boletim aponta que. nesta data,  foram registradas 30 mortes provocadas pela COVID-19 em Montes Claros. Foi o maior número de óbitos decorrentes do coronavirus registrado no município em um único dia.
Ouvida pelo Estado de Minas na noite desta segunda, a secretária municipal de Saúde de Montes Claros, Dulce Pimenta, explicou que, na realidade, não ocorreram 30 mortes de pacientes da COVID-19 neste dia, mas o que houve foi o registro pelo Município de declarações de óbitos ocorridos em datas anteriores de que somente agora tiveram os resultados dos exames confirmando que os pacientes contraíram o coronavirus e morreram por causa de complicações da doença.
 
Conforme o balanço da prefeitura, das 30 mortes divulgadas, sete ocorreram nesta segunda. Os outros 23 obitos provocados pela COVID-19 em Montes Claros aconteceram em cinco datas anteriores, distribuídas da seguinte forma: 22 de março, quinta-feira ( 25/03, duas; sexta-feira (26/03), seis/ sábado (27/03), sábado; e domingo (28/03), seis óbitos. Com esses números, chegou a 534 o total de mortes causadas pelo coronavirus na cidade-polo do Norte de Minas. 

Redução de casos
 
De acordo com as informações divulgadas, nesta segunda-feira, foram confirmados 245 novos casos da COVID-19. Houve uma queda de 37% em relação aos 383 novos casos registrados na última sexta-feira. Agora, o total de pessoas contaminadas pelo coronavirus chegou a 25.893 no município. 
 
Ainda de acordo com o boletim da Secretaria Municipal de Saúde, a taxa de ocupação de leitos clínicos para pacientes do coronavirus em Montes Claros, atualmente, é de 84% enquanto o índice de ocupação de leitos de UTI para a COVID-19 é de 88%. A cidade conta com 314 pessoas internadas com a doença respiratória.
 
A secretária Dulce Pimenta afirma que “já percebe uma redução discreta” de pacientes contaminados de sexta-feira prá cá. Mas, ainda não é possível afirmar que já existe uma tendência de queda da pandemia como efeito das medidas restritivas adotadas no município, que, desde o dia 7 de março, encontra-se na onda roxa, a mais restritiva do Plano Minas Consciente, do Governo Estado. O Executivo também adotou outras medidas duras para impedir aglomerações, como a proibição da venda de bebidas alcoólicas.
 
“Observamos uma redução do número de sintomáticos (para o coronavirus) como também uma redução discreta do numero de pessoas internadas. (Mas), a situação é instável. A gente so poderá confirmar uma tendência (de diminuição) se tivermos três semanas consecutivas de queda da média nova de casos”, afirmou a titular da pasta da Saúde de Montes Claros.
Ela confirmou que, de fato, houve uma diminuição da pressão em cima dos hospitais da cidade, que, por vários dias, enfrentaram o colapso com taxas de ocupação de leitos clínicos e de UTI para pacientes com coronavirus, sendo obrigados a colocar doentes nos corredores diante da falta de vagas.
 
“Mas a ocupação dos leitos para pacientes COVID-19 segue muito alta, ainda em nível de alerta, numa situação muito crítica”, concluiu Dulce Pimenta.

Estado de Minas

Enviar um comentário

0 Comentários