Artigo de opinião: Luiz Fernando Alfredo

 

A permissividade do carnaval continua...

Os últimos carnavais brasileiros ultrapassaram todos os limites da censura religiosa, as heresias e apostasias foram insanas, a demonstração inequívoca da zombaria feita a Jesus Cristo, deixando conservadores, religiosos, que não abrem mão da infalibilidade e inerrância da bíblia sagrada, ainda mais num pais de maioria cristã.
Apesar da bíblia ser o livro mais editado e vendido no mundo, lido em mais de 2000 idiomas, a maioria não lê com os olhos da mente, o que dificulta a compreensão da literalidade das escrituras, ocasionando ceticismo. Crença relativa (meio crente) são atitudes sociais próprias de nosso tempo; evitamos exibir nossas opções religiosas, para mostrarmos nossa intelectualidade, só que chegará o tempo dos inevitáveis percalços, em nossas trajetórias de vida, que apelaremos para crença absoluta – normalmente nas adversidades. A bíblia foi escrita com tanta unicidade (sem contradições), embora os escritores nunca tivessem se encontrado, todos demonstraram a centralidade de Jesus Cristo, quanto a redenção dos homens através Dele, e só não acreditam os que não compreenderam ou os ateus, que propagam sua descrença com tanto cinismo e com um vocabulário restrito, que até parece que eles, no seu íntimo, têm complexo de Deus e não aceitam ser menor que Ele, assim como àqueles que se julgam intelectuais inatingíveis agem, não sucumbindo aos erros da pseudociência em evidência, mesmo que não provada. Com o título deste texto e os últimos acontecimentos na república das bananas, ou porque não mudar para república dos “bananas”, (estamos aludindo à nossa fama de pacatos), não poderíamos deixar de fazer este introdutório religioso porque o país se tornou uma bagunça orquestrada como o carnaval que a pretexto de uma festa cultural não respeita nada. Até parece que de repente, com certeza influenciado pela nova ordem mundial que aliciou até o Papa Francisco, e abalou as estruturas do catolicismo, com a falta de identidade daquele que sem dúvidas era o mais respeitado líder do mundo. A vida é bela, o amor é tudo, lutarmos com bravura pela justiça é o mesmo que glorificarmos o Criador. Infelizmente há uma guerra que podemos dizer espiritual – separando os que não perderam o limite dos que não sabem mais o que significa limite.  Vamos pedir humildemente que Deus cesse a pandemia e conforte os que sofrem. Não sabemos se vem Dele este alerta, no entanto, esta covid 19 está mudando as pessoas.
Já vimos muitas aberrações no Brasil quanto aos desmandos, corrupções, impunidades, perigo do comunismo, inflações altíssimas, abuso de poder, principalmente do STF, que até alguns anos atrás parecia um poder de bastidores, embora com a mesma importância constitucional, a corte não aparecia tanto.
Lembrando só das últimas “tacadas políticas” sobre prisão em segunda instância, revista três vezes, soltura de presos perigosos e prisão do Deputado Daniel Silveira, fato este, que ensejou uma veemente discussão da sociedade, juristas, parlamentares e executivos, todos esperávamos que com a mudança dos Presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, ascenderia uma luz no fim do túnel para coibir estas atitudes inconstitucionais, acabando com a bagunça carnavalesca que insiste em  não parar no Brasil. Enganamos quanto às mudanças no congresso, a última do Ministro Fachin, que anulou monocraticamente as sentenças de Lula e o tornou elegível, e ainda há riscos de mandar Moro para cadeia, é digna de colocarmos os blocos na rua, com nariz de palhaços nos rostos e cair no samba por que aqui tudo termina em carnaval, futebol, “pizzas” e praias. 
E o imperdoável, é o momento crítico, a desgraça da pandemia com a economia que está ferindo os brasileiros de morte, tristeza e fome. Que falta de respeito e patriotismo destes orquestradores do caos!
Esta palhaçada do caso Lula, parece que tem um propósito oculto de derrubar o governo. Não acreditamos que conseguirão, são tantas coisas para elucidar e dificuldades institucionais e procedimentais para superar, que provavelmente, o Lula voltará a cadeia ou pelo menos se tornando inelegível novamente, ficando provado quais são os inimigos do país - assim ficará fácil extirpa-los da política com o instrumento do voto e por outro lado, ainda faltam dezoito meses para as eleições; esta bagunça  extemporânea só atrapalha o andamento das reformas importantes para sustentarmos a economia e vencermos a pandemia. 
A propósito, ouvimos um apelo de Sua Excelência, o Prefeito de Varginha, Verdi Lúcio Melo, sobre mantermos o distanciamento, evitarmos aglomerações e usarmos máscaras. Vamos ajudar o município, especialmente nossos familiares idosos que estão em casa aguardando vacina.   

Luiz Fernando Alfredo

Enviar um comentário

0 Comentários