Coluna Fatos & Versões 12/03/2021

 

Saindo dos bastidores

O ex-secretário municipal de Administração nas gestões de Aloysio Almeida e Antônio Silva, o empresário Luiz Fernando Alfredo manifestou ao seu partido MDB o desejo de ser pré-candidato a deputado em 2022. O tempo para tais manifestações partidárias ainda nem foi aberto, afinal encerramos há pouco as eleições municipais. O ex-secretário estava no ano passado como presidente da Fundação Hospitalar de Varginha, cargo que ocupava voluntariamente sem receber salário, na gestão de Vérdi Melo. Não se sabe o porquê da ansiedade de Luiz Fernando para formalizar tal desejo ao partido, afinal, ele esteve por décadas nos bastidores políticos e sempre dispensou o holofote das urnas. Na manifestação de Luiz Fernando não é especificado se o desejo da vaga é para deputado estadual ou federal. Em 2022 teremos eleições para presidente da República, senador, governador, deputado federal e estadual. A coluna não conseguiu falar com o pretenso pré-candidato, mas segundo fontes ouvidas pela coluna, o ex-secretário deseja viver uma nova experiência, depois do muito vivido nos bastidores da política local. Sabe-se que Luiz Fernando tem grande proximidade com o ex-prefeito Antônio Silva, que possivelmente foi ouvido antes da decisão ser tomada. Isso, aliás, levanta suspeita para a possibilidade do próprio Antônio Silva também ser candidato em 2022. O ex-secretário Luiz Fernando Alfredo possui diversas conexões políticas com nomes de destaque além de Antônio Silva, como Diego Andrade entre outros. Já no campo empresarial, Luiz Fernando Alfredo durante o tempo que esteve no poder público se relacionou com empresários dos mais variados setores. Se realmente prosperar a proposta de candidatura em 2022, que ainda precisa passar por avaliação do partido, Luiz Fernando Alfredo teria o que “falar e o que apontar”. Não sabemos se tem chances reais de vitória, mas certamente, seria uma candidatura com “polêmica certa” para 2022. A conferir!


Deputado professor Cleiton Oliveira com Covid

O deputado estadual professor Cleiton Oliveira (PSB) está internado em Belo Horizonte após contrair, pela segunda vez, o Covid-19. A primeira infecção foi registrada em novembro do ano passado, quando o deputado teve apenas sintomas leves. Na segunda infecção registrada neste mês o parlamentar apresentou febre alta, muitas dores no corpo e oxigenação em queda, os pulmões estão infeccionados e precisam de oxigênio para conseguir respirar. Todos os compromissos em gabinete e viagens foram desmarcados. Na Assembleia Legislativa de Minas Gerais diversos parlamentares já contraíram a doença. Desejamos melhoras ao deputado!


Eficiência da Estrutura

Em Varginha temos diversas estruturas públicas como quadras poliesportivas, academias de rua, creches, escolas, conselhos comunitários, lavanderias comunitárias, etc. Todas estas estruturas custam muito para serem construídas e pagas ao longo dos anos em manutenções e cuidados extras. Como é feito o planejamento, antes da construção de qualquer destas estruturas na cidade? É realizado algum planejamento deste tipo? Alguma estrutura pública deste tipo está subutilizada ou abandonada na cidade? É comum vermos solicitações para construção de tais estruturas, mas qual o comprometimento da população e das lideranças comunitárias na utilização e preservação destes espaços? Há algum trabalho, do Legislativo, Executivo ou sociedade civil para valorização destes espaços e do recurso gasto nesta área?


QG de Minas em Brasília

A eleição do senador Rodrigo Pacheco (DEM) como presidente do Senado elevou a voz política de Minas e os pleitos do estado em âmbito nacional. Pacheco tem sido elogiado pela atuação serena e conciliadora na presidência do Senado. Diversos temas nacionais importantes estão em análise no Senado e o gabinete de Pacheco tem sido referência para os mineiros. Recentemente o deputado federal Diego Andrade (PSD) que é o coordenador da bancada mineira em Brasília liderou uma caravana de deputados federais para uma visita de cortesia a residência oficial do presidente do Senado. Certamente que na conversa muito foi falado sobre investimentos em Minas, liberação de recursos para o estado e principalmente as eleições de 2022. Não se acredita que Rodrigo Pacheco seja candidato a governador, como se falava no passado antes do parlamentar assumir a presidência do Senado, mas com certeza o político vai apoiar algum nome para a disputa pelo Palácio Tiradentes. O Democrata de Pacheco pode até ter candidato próprio, mas o que se comenta no mundo político é que o partido de Pacheco pode compor chapa com outra legenda para lançar candidato. Em Varginha o Democrata caminha para ter, novamente, um candidato a deputado estadual, que seria o médico cardiologista Dr. Vismário Camargos, que é próximo a Pacheco e tem a cada eleição tomado mais gosto pela política.


Faísca ou incêndio?

Após um vereador da base governista do prefeito Verdi Melo fazer cobranças ao Boa Esporte, por conta do time não participar do campeonato Sub20 da Federação Mineira de Futebol, o prefeito foi as redes sociais fazer comunicado que isentava o time de responsabilidade. No comunicado, o prefeito Vérdi Melo informa que a Prefeitura de Varginha, em razão da pandemia do Covid-19, não permitiu que o Boa Esporte realizasse a “peneira” de seleção dos atletas, o que impossibilitou o time de participar do campeonato Sub20 estadual. O caso mostra, no mínimo, uma falta de “entrosamento político” entre o vereador da base e o governo municipal. Afinal, o questionamento/cobrança realizado pelo vereador, fatalmente cairia no colo do governo, que dá altos subsídios financeiros ao Boa Esporte, mesmo com o baixo desempenho do time e a redução das partidas e participação popular nos jogos. Nas cobranças do vereador, não há crítica ao governo municipal, da mesma forma que no comunicado do prefeito, não há citação da cobrança do vereador. Contudo, as manifestações nas redes sociais permitiram que diversos eleitores questionassem e criticassem a ajuda financeira municipal ao clube. Muitos pediam o “desmanche do Boa Esporte” e mais investimentos diretos no esporte com a formação de atletas locais e formação de um time “verdadeiramente” local. Fato é que atritos deste tipo podem colocar em rota de colisão o prefeito e sua base de apoio no Legislativo. O Secretário de Governo, que em tese, seria a conexão entre o Executivo e a base de apoio no Legislativo parece que não tem cumprido bem sua missão. Será que este caso envolvendo o Boa Esporte foi apenas uma “faísca na relação do Executivo com a base aliada, ou já é um princípio de incêndio”?


Saindo da concha

A atuação política do prefeito Vérdi Melo sempre se mostrou diferente da atuação do ex-prefeito Antônio Silva, de quem Vérdi foi vice e também aprendeu muito. Contudo, o atual prefeito realiza ações políticas externas com maior intensidade que o anterior. Logo no início do governo esteve em Brasília e São Paulo para tratar de assuntos políticos e econômicos de interesse do município, coisa dificilmente realizada pelo antecessor. Outra ação de destaque praticada pelo chefe do Executivo foi a formalização da intenção de compra de 60 mil doses de vacina contra o Covid-19, por parte da Prefeitura de Varginha. A compra será por meio do consórcio da Frente Nacional de Prefeitos que a Prefeitura de Varginha faz parte. A interlocução de Varginha com outras organizações políticas e outras esferas de poder aumentou muito neste governo o que pode ser muito relevante se o Executivo municipal souber “onde garimpar” oportunidades de investimentos e parcerias para o município. A gestão Vérdi Melo começa o governo “saindo da concha” quando na gestão Antônio Silva, que preferia o isolamento político e o foco no trabalho interno municipal. Mas vale destacar que o atual prefeito precisa ficar atento ao “dever de casa” que sempre foi prioridade na gestão passada. Afinal, de nada adianta “construir pontes com outros poderes e instituições e deixar a peteca cair em casa”.

Gastos com alugueis

O vereador Cabo Valério solicitou através de um requerimento informações sobre os imóveis alugados pela Prefeitura de Varginha. Os questionamentos do vereador são: Quais os nomes dos proprietários; valor dos aluguéis; qual a finalidade e a localização de cada imóvel. O objetivo, de acordo com o vereador, é fiscalizar como o dinheiro público está sendo usado. “Temos informações de que os valores pagos com alugueis pelo município são extremamente altos e essas informações requeridas são indispensáveis para averiguar se a Administração Pública somente está locando imóveis quando inexistentes imóveis ou propriedades do Município disponíveis e em condições de atender à demanda necessária em termos de espaço e localização”, explica o vereador. Não creio que o atual governo vá pecar na contratação de um aluguel com preço diferente do mercado, contudo, fiscalizar o Executivo é justamente a função do vereador. A conferir!


Segurança pública

O vereador Dr. Lucas apresentou indicação ao Comandante da Guarda Civil Municipal para que sejam realizados estudos para instalação de câmeras de monitoramento na Praça da Cemig – Alto da Vila Paiva e Avenida José de Resende no bairro Campos Elíseos. De acordo com o vereador, a Praça da Cemig é muito utilizada pelos moradores do bairro Campos Elíseos para fazer caminhadas, prática de ciclismo além de passeios em família, e um sistema de câmeras de monitoramento, traria uma segurança maior às pessoas que praticam suas atividades no local. “É sabido que existem equipamentos instalados em vários pontos da cidade, principalmente nas áreas centrais. A implantação desse sistema também nos bairros que possuem grande fluxo de pessoas trará mais segurança para todos”, pontua o vereador. Ainda segundo o parlamentar, com o sistema de monitoramento seria possível prevenir crimes e atos de vandalismo nesse local e torná-lo mais seguro. O pedido do vereador é útil e inteligente, contudo, o sistema de vídeo monitoramento que antes existia e funcionava com eficiência gerido pela Guarda Municipal se tornou uma “caixa preta” que gerou muito gasto e questionamento. Será que o sistema de vídeo monitoramento da Guarda Municipal ainda existe? Foi modernizado ou ampliado? É ainda gerido pela Guarda Municipal? Que fim tomou aqueles equipamentos que foram comprados “a preço de ouro” e tiveram sua eficiência questionada? O vereador poderia fazer questionamentos assim juntamente com o requerimento apresentado para a instalação de câmeras na praça da Cemig. Não acham?


Polêmicas e recalques

Na semana que passou um destacado empresário local esteve reunido com dois líderes partidários para iniciar a construção de sua candidatura a deputado federal em Varginha. No encontro foram debatidos apoios políticos, recursos necessários, inimizades que podem advir da pretensa candidatura e o posicionamento do governo municipal frente ao pleito para 2022. Curioso que outro nome de destaque, mas dos bastidores políticos de Varginha, também formalizou na semana passada o desejo de ser pré-candidato em 2022, mas não chegou a fazer as articulações que o determinado empresário local está fazendo. Outro tema que também foi observado pela coluna na semana que passou foi a “serenada” no assunto envolvendo a eleição do Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Varginha – Sindserva. Uma das chapas que concorre ao comando da instituição despejou “ofensas e suspeição” contra a coluna após matéria que apontou a atuação responsável da atual direção do Sindserva. Outros dizem que o maior “recalque” causado na chapa insatisfeita teria sido a revelação de que o desprestígio e destempero do líder da chapa culminou com o fim do plano de saúde da Unimed no sindicato e, brevemente, com a derrota do pretenso candidato. Certamente que os ataques a Coluna vão continuar, vida que segue...!


Enviar um comentário

0 Comentários