Covid-19: Prefeito e diretores de hospitais alertam para colapso na saúde em Pouso Alegre: ‘Estamos no limite’

 


A Prefeitura de Pouso Alegre (MG) publicou um vídeo neste domingo (28) pedindo a ajuda da população no combate à Covid-19. No vídeo, o prefeito, a secretária de Saúde e os diretores dos hospitais da cidade relataram as dificuldades enfrentadas durante este período e alertaram para o colapso no sistema de saúde do município.

Segundo o prefeito Rafael Simões, a reunião com os diretores teve como objetivo procurar soluções para o momento enfrentado na cidade. Participaram os diretores do hospital Renascentista, do hospital Santa Paula e do hospital Samuel Libânio.

“A situação está muito grave. Estamos no limite. Nossas equipes não estão mais aguentando”, afirmou o prefeito.

Os diretores do hospital Renascentista reforçaram o pedido para que a população se cuide e alertaram sobre o limite de atendimentos e internações de pacientes com Covid-19. Eles também relataram sobre o cansaço físico e mental vivido pelos profissionais da saúde.

“A equipe precisa de ajuda e apoio para superar esta fase difícil. O momento é de tentar diminuir a quantidade de pessoas que estão buscando os hospitais de Pouso Alegre. Se o hospital estiver saturado e continuar chegando pacientes, certamente ele entrará em colapso”, afirmou o diretor

Segundo o diretor do hospital Santa Paula, está faltando medicamentos e insumos básicos nos hospitais.

“Nós demos as mãos em função desta situação e precisamos que a população saiba que este envolvimento está ligado a esta situação crítica e contamos com a ajuda da população. Já estamos contando com falta de medicamentos e insumos básicos dentro dos hospitais. Saibam que ninguém está medindo esforços pra que isto seja solucionado”, esclareceu Adilson Fraga. Alexandre Hueb, diretor técnico do Hospital Samuel Libânio também participou da reunião. Para ele, o ideal seria que as pessoas tivessem consciência do momento em que vivemos e que não fosse mais preciso pedir para que a população se proteja.

“As pessoas não estão entendendo o que está acontecendo. Nós nunca tivemos uma quantidade tão grande de pessoas contaminadas como agora. Vir a publico pra pedir o uso de álcool gel e isolamento social é um absurdo, porque estamos falando isto há um ano”, afirmou.

O diretor também falou sobre o uso de medicamentos sem comprovação científica para o tratamento precoce. Na terça-feira (23), a Associação Médica Brasileira (AMB) divulgou um boletim na qual condena, entre outros pontos, o uso de remédios sem eficácia contra a Covid-19. “É um absurdo isso. Ficar tomando remédio sem comprovação. Tratamento precoce pra quê? Você precisa se cuidar. As pessoas não tem consciência. Vai chegar o momento em que não teremos como cuidar de pessoas com quadros graves da Covid-19”, afirmou o diretor.

Fonte: G1 Sul de Minas

Enviar um comentário

0 Comentários