Maioria aprova condenação de Lula e rejeita decisão de Fachin, diz Datafolha



 A maior parte da população brasileira considera que foi justa a condenação de Lula pelo ex-juiz Sergio Moro em 2017, pelo episódio do triplex do Guarujá. E a maior parte dos brasileiros, por conseguinte, rejeita a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) que anulou os processos da Lava Jato contra o ex-presidente. São as conclusões da pesquisa Datafolha realizada entre os dias 15 e 16 de março e publicada pelo jornal "Folha de S. Paulo".

De acordo com o instituto, 57% dos entrevistados consideram que a condenação foi justa, enquanto 38% a veem como injusta e 5% não souberam ou não responderam. Em abril de 2018, os que achavam que a condenação era justa somavam 54%, enquanto 40% a viam como injusta e 6% não souberam ou não responderam.

Com relação à decisão de Fachin de anular as condenações, 51% acham que o ministro agiu mal, enquanto 42% entendem que ele agiu bem. Outros 6% não souberam ou não responderam. 

Apesar dos posicionamentos claros contra Lula nessas duas questões, a população se divide quanto à presença do petista na próxima disputa eleitoral. Para 47%, Lula deveria sim concorrer nas próximas eleições. Por outro lado, 51% acham que ele não deveria concorrer. Os que não souberam ou não responderam somam 2%. Considerando que a margem de erro do estudo que ouviu 2.023 pessoas é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos, há um empate entre as duas posições no limite dessa margem.

O Tempo

Enviar um comentário

0 Comentários