Operação conjunta mira tráfico e lavagem de dinheiro em Minas e São Paulo

 


Mais de 60 mandados judiciais são cumpridos, na manhã desta quinta-feira (25/3), em municípios de Minas Gerais São Paulo na Operação Cáli

A ação conjunta é realizada pelas polícias Civil, Rodoviária Federal (PRF) e o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

Segundo a Polícia Civil, são 66 mandados contra uma organização criminosa que atua o tráfico interestadual de drogas e lavagem de dinheiro. 

São mandados de prisão, busca e apreensão e sequestro de veículos motos aquáticas e imóveis. 

De acordo com o Ministério Público, em São Paulo, as equipes passam pela capital, Itapecerica da Serra, Taboão da Serra e em Embu das Artes. Em Minas, os alvos estão em Contagem, Esmeraldas e Mateus Leme, na Grande BH. 

“A organização criminosa era responsável pelo transporte e venda de centenas de quilos de pasta base de cocaína para cidades de Minas Gerais, principalmente Belo Horizonte e região metropolitana. Também utilizava pessoas jurídicas, como uma autoescola localizada na cidade de Embu das Artes (São Paulo) e uma empresa de peças veiculares na cidade de Contagem (Minas Gerais), para ocultar ou dissimular a propriedade de veículos e imóveis provenientes do narcotráfico”, detalhou o MPMG. 

O nome da operação é uma referência ao Cartel de Cáli, um dos maiores cartéis de drogas do mundo, ao redor da cidade de mesmo nome na Colômbia.


Enviar um comentário

0 Comentários