Artigo de opinião: Luiz Fernando Alfredo

 


Lua de mel pode terminar antes de começar

O Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco junto com o Presidente da Câmara dos Deputados, Artur Lira, o Governador de Minas Gerais, Romeu Zema (representando os governadores do Sudeste), demais governadores de outras regiões e outras autoridades do executivo, inclusive com a presença do Presidente do Supremo Tribunal federal, Ministro Luis Fux, afinaram uma proposta com o Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, para juntos enfrentarem a pandemia da Covid 19. Será que Romeu ovou direito?

Entre discursos, promessas, elogios e mea culpa pactuaram, as medidas prioritárias, padronização das ações, partindo de um Comitê Central para o enfrentamento do corona vírus.

Nitidamente parece que os dois congressistas estão mais interessados em esconder atrás da desgraça para fugir de suas obrigações e ainda posar para fotografias perto da “onça”. Tomara que este Comitê prospere e seja útil.

Artur Lira tem processo no STF e demonstrou que gosta de barganha e metáfora ferina, o que parece sinal de covardia; Rodrigo Pacheco até agora se mostrou um “vaselina”, oportunista. Todas as suas declarações foram, sorrateiramente, terceirizando culpa, esquecendo-se que foi o STF que descentralizou o comando central do combate a peste chinesa. Sabemos que Pacheco escondeu do povo, cancelando suas mídias sociais. Por que será?

No último texto que escrevemos manifestando a nossa opinião sobre a situação anárquica do país, estávamos bem céticos quanto às reformas e gestão do Brasil para sairmos das crises sanitárias e econômicas, sem a ajuda dos demais poderes e Órgãos governamentais de fiscalização institucional junto ao Executivo e demais poderes.

Estamos torcendo para o Brasil, mas entre erros e acertos, não adianta questionarem, o país ficou livre de muitas patifarias que o emperrava, para àqueles que não concordam com a nossa fala, entretanto, às eleições serão em 2022, deixam para discutirem nas urnas.

Não temos “bola de cristal” para dar uma opinião e acharmos que é a única possível, mas não acreditamos que o barulho estrondoso da maldade que a imprensa vem propagando, apagará da memória dos brasileiros as fotos, imagens e feitos dos meliantes canalhas, comunistas, que enterraram nosso Brasil.

Não acreditamos num novo mandato de Bolsonaro, a não ser que mude muitas coisas e o povo não abra mão dele e ele tenha vocação para apanhar, covardemente, como estamos assistindo desde 2018; teremos que esmerar na nossa próxima escolha.

Luiz Fernando Alfredo.

Enviar um comentário

0 Comentários