Governo de Minas busca 66 mil alunos que abandonaram as escolas na pandemia



 A pandemia continua enfraquecendo o vínculo entre o estudante e o ambiente escolar. 

Após o encerramento do período de matrículas na rede estadual para o calendário de 2021, o número de alunos que abandonaram as atividades escolares em Minas Gerais chega a 66 mil crianças e adolescentes. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Estado de Educação. 

Em 2020, o número de matriculados era de 1.652 milhão, enquanto neste ano a quantidade caiu para 1.586 milhão. Para tentar minimizar essa evasão escolar, a secretaria informa que irá iniciar a busca ativa dos alunos, prevista para este mês.

 Os gestores tentam identificar quem não efetuou a matrícula, estudantes com pendências nas atividades propostas no ano passado e ainda aqueles que não foram localizados. Segundo a pasta, a busca ativa em 2020 resultou no retorno de 30 mil jovens. 

Ainda assim, reportagem especial da editoria Mais Conteúdo demonstrou que a evasão escolar aumentou ao longo da pandemia. Também são inúmeros os alunos que seguem com problemas de acesso às apostilas, batizadas de PET (planos de estudos tutorados). 

Apesar do número de alunos que evadiram - 66 mil pessoas é quase a população da cidade de Mariana, na região Central, por exemplo -, na visão do Conselho Estadual de Educação o índice não é tão grande. “É uma evasão significativa, porém não tanto considerando a pandemia”, avaliou Hélvio de Avelar, presidente da entidade. 

O tamanho da área territorial e as desigualdades entre as regiões são citadas pelo representante para ilustrar as dificuldades de atuação neste momento de isolamento e distanciamento social. “Há alunos que dependem da escola até por questão de sobrevivência. Estamos tentando resgatar esse estudante”, informou. Outros 100 mil alunos estão no radar da Secretaria de Educação. 

São estudantes que não tiveram desempenho satisfatório na avaliação diagnóstica do ano passado, e por isso vão fazer reforço escolar neste ano. 

Em Minas Gerais, as aulas continuam em sistema remoto. Ainda não há previsão de reabertura das escolas, pois uma decisão liminar do Tribunal de Justiça, motivada por ação do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), impede a retomada.

Enviar um comentário

0 Comentários