Impacto da Onda Roxa gera prejuízo de 6,7 milhões em Capitólio

 


De acordo com uma pesquisa feita com 39 empresas pela Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Capitólio (ACIAC), o impacto da onda roxa no município foi de R$ 6,7 milhões. Segundo a pesquisa feita pela instituição, 29 funcionários foram demitidos desde o início da pandemia, 11 empresas estão sem capital de giro e 25 contraíram empréstimo ou estão em renegociação de dívidas. A presidente da ACIAC, Eliza Soares Pereira, afirma que a onda roxa ampliou a crise nas empresas e municípios que têm o turismo como principal atividade econômica. “Fizemos uma pequena pesquisa entre nossos associados e os resultados já mostram uma situação caótica, mesmo sendo apenas uma amostra, pois os números absolutos são muito maiores. Os prejuízos com a onda roxa são incalculáveis e a consequência maior dessa situação é a fome, pois temos famílias em situação de pobreza. A solução é achar um equilíbrio na economia e saúde”, disse. Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico Sustentável de Capitólio, Gustavo de Paiva Resende Toledo, por conta da pandemia, o município ficou fechado para o turismo durante 200 dias. “A atividade turística local representa, no mínimo, 70% do Produto Interno Bruto (PIB). Temos em torno de 500 empresas cadastradas e, se considerarmos que cada uma emprega duas pessoas, tivemos cerca de mil     funcionários sem trabalhar nos últimos meses”, afirma. 

Enviar um comentário

0 Comentários