Internações caem em Itajubá após 3 semanas de onda roxa, afirma coordenador de UTI

 


O boletim divulgado nesta quinta-feira (8) pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) aponta que Itajubá chegou a 301 mortes pela Covid-19. É o primeiro município do Sul de Minas a ultrapassar essa marca de óbitos pela doença. No entanto, a boa notícia é que as internações vêm caindo nos hospitais da cidade. 

Conforme o último boletim divulgado pela prefeitura, a ocupação de leitos de UTI atualmente é de 97%, enquanto a de leitos de enfermaria é de 90%. Até a tarde de quarta-feira (7) existiam dois leitos de UTI e outros oito leitos de enfermaria vagos na cidade. 

Segundo o coordenador da UTI do Hospital de Clínicas de Itajubá, Gabriel Romeiro, o impacto das medidas impostas pela onda roxa, que completaram três semanas na região, já começa a ser sentido no hospital. 

"Não tem dúvidas mais que essas medidas de isolamento social, essas medidas restritivas, elas são eficazes. A gente está sentindo isso agora na nossa realidade, colhendo os frutos dessas medidas mais rígidas que vieram com a onda roxa, pelo governo do Estado. Há três semanas atrás, a gente tinha aproximadamente pouco mais de 120 doentes na unidade, hoje a gente está por volta de 70 e poucos doentes. Então a gente sente mesmo a eficácia das medidas e que elas vieram na hora certa", disse o médico. 

Segundo o coordenador do hospital, após as restrições, menos pessoas têm chegado em busca de atendimento. 

"Os pacientes estão chegando em menor número agora, então a gente consegue ver que essas medidas restritivas têm um impacto na transmissibilidade do vírus, então são menos pessoas doentes, chegando, dá tempo desses pacientes virem, sem tratados, terem alta e não sobrecarregar tanto o sistema, então isso ajuda a equipe, ajuda toda nossa infraestrutura, porque dá tempo de tratar todo mundo", completou. 

Itajubá vem confirmando um número alto de mortes pela Covid-19 desde o início de março. Nas últimas cinco semanas, a cidade teve 157 mortes confirmadas pela doença. Só nesta semana já são mais 32 mortes confirmadas pela SES-MG.

G1 Sul de Minas

Enviar um comentário

0 Comentários