Minas Gerais registra mais uma morte de recém-nascido por COVID-19

 


Em seu pior momento da pandemia de COVID-19, Minas Gerais contabilizou mais uma triste estatística: o estado confirmou a morte de mais um recém-nascido, na última   quarta-feira (14/4), por causa da doença. Até agora, 23 bebês já perderam a vida para o novo coronavírus desde março do ano passado. A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) não informou o sexo do recém-nascido, nem mesmo a cidade de onde era a criança. A primeira morte de bebê por COVID-19 em Minas foi confirmada em 20 de julho do ano passado, na fase mais complicada da doença no estado em 2020.  O percentual de mortes de crianças abaixo de 1 ano é de 0,08%. Também já foram registradas 19 mortes de 1 a 9 anos (0,06%) e 20 na faixa etária entre 10 a 19 anos (0,70%) desde o início da pandemia. A faixa etária com maior número de óbitos é a de maiores de 60 anos: 77,8% dos registros em toda a Minas Gerais. 

Vacinação

De acordo com o Programa Nacional de Imunização (PNI), crianças não estão incluídas na vacinação contra a COVID-19, pelo menos nesta fase inicial.  

A exclusão da faixa etária sugere um aumento potencial dos riscos de expansão da doença, principalmente diante da intenção de retorno das aulas presenciais – mesmo que exista o planejamento de se vacinar rapidamente os professores e demais servidores da educação. 

Enviar um comentário

0 Comentários