Minas Gerais registra saldo positivo no PIB do Agronegócio de 2020



 O Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio de Minas Gerais expandiu, em termos agregados, de R$ 115,6 bilhões em 2019 para R$ 150,8 bilhões em 2020. No período, a participação no total do PIB estadual evoluiu de 18% para 22,6%.  O resultado, divulgado pela Fundação João Pinheiro (FJP) na quinta-feira (22/4), é parte do Informativo FJP - Análise Insumo-Produto e Contas Regionais: PIB do Agronegócio de Minas Gerais.  Do acréscimo nominal de R$ 35,2 bilhões em 2020, R$ 18,4 foram inseridos ao Valor Adicionado Bruto (VAB) a preços básicos do setor primário, que passou de R$ 28,9 bilhões em 2019 para R$ 47,3 bilhões em 2020. Os R$ 16,8 restantes foram adicionados nas indústrias e serviços conectados ao agronegócio, incluindo impostos indiretos aplicados aos produtos dessas atividades. 

Nesse componente do entorno do agronegócio mineiro, o valor produzido passou de R$ 86,7 bilhões em 2019 para R$ 103,4 bilhões em 2020. “As principais explicações para esse resultado estão relacionadas ao fato de 2020 ter sido um ano de produtividade alta de café, que é um produto importante na nossa pauta.  E ao fato de que, a partir do 2º trimestre, as economias da China e de alguns países do Leste asiático começaram a apresentar um controle bastante avançado da pandemia do coronavírus, com recuperação econômica relativamente cedo nesses países”, explica o coordenador de Contas Regionais da Diretoria de Estatística e Informações (Direi/FJP), Raimundo Leal.  “Com isso, a demanda global dos produtos do setor primário evoluiu de maneira favorável a partir do segundo trimestre do ano passado e no segundo semestre, em particular, e o desempenho dos mercados se manifestou com muita clareza na evolução dos preços internacionais”, completa. O movimento de elevação dos preços dos produtos agrícolas em 2020 esteve relacionado à oferta mundial menor de algumas culturas e à maior demanda de compradores como a China, o que resultou no aumento das cotações das principais commodities em moeda estrangeira e na redução da oferta interna em razão do aumento no volume exportado.


Desempenho 

Na agricultura mineira, café (em grão) arábica, soja (em grão) e cana-de-açúcar responderam, em 2019, por 62,7% do Valor Bruto da Produção (VBP) setorial. Em 2020, o volume produzido de café arábica teve expansão de 38,3%, a soja teve acréscimo de 19,2% na quantidade colhida e a cana-de-açúcar teve um ganho de 7,4% na quantidade produzida. Em comparação a 2019, a pecuária apresentou redução de 5,7% na bovinocultura de corte em 2020, enquanto o abate de suínos registrou aumento de 4,8% e o de frangos, de 4,6%. Nessa mesma base de comparação, a bovinocultura leiteira apresentou evolução, com quantidade de leite adquirido 3,6% maior em 2020, resultado também decisivo para a expansão do volume de VAB agropecuário de Minas Gerais.


Enviar um comentário

0 Comentários