Operação Toro da Polícia Civil: líderes de organização criminosa são presos na cidade de Lambari

 


Nesta última terça-feira (30/3), a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) realizou a operação Toro, na cidade de Lambari, Sul do estado. Durante a ação, foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão e cinco mandados de prisão contra suspeitos de liderarem uma organização criminosa atuante na região, envolvida com tráfico de drogas, homicídios, roubos e extorsão mediante sequestro - na modalidade conhecida como “sapatinho”.

Após um ano de investigação realizada pela Agência de Inteligência da Delegacia Regional em Três Corações, visando combater o crime organizado, restou apurado que vários membros de organização criminosa paulista estariam atuando na cidade de Lambari e entorno. “Os levantamentos possibilitaram determinar de forma clara a estrutura da Organização Criminosa”, observa o delegado Vinicius Barros de Mendonça

Segundo o delegado, por meio das atividades investigativas, foi possível identificar que líderes, mesmo reclusos em unidade prisionais, arquitetavam e ordenavam todas as ações da facção. “Em seguida, indivíduos em liberdade executavam as ordens impostas, seguindo o estatuto da organização criminosa”, completa.

No total, quase 50 suspeitos foram identificados pela PCMG, incluindo os cinco que ocupavam posição de liderança e tiveram suas prisões decretadas. 

As medidas judiciais contra os demais investigados, representadas pela Polícia Civil, já foram remetidas à Justiça. Dos mandados cumpridos hoje, dois investigados se encontravam recolhidos em penitenciárias, os outros três foram encaminhados ao sistema prisional.

Participaram da ação as equipes das delegacias em Três Corações, Campanha e Lambari. “Destaque-se o empenho e o comprometimento de todos os policiais civis envolvidos nas investigações de forma direta ou indireta, os quais, mesmo em tempos de pandemia, isolamento social e inúmeras dificuldades, não mediram esforços para realizar um trabalho de qualidade ímpar, com o objetivo de promover a paz social, retirando da sociedade indivíduos de alta periculosidade, além de reduzir os índices de criminalidade nas cidades da região”, conclui Mendonça.

Enviar um comentário

0 Comentários