Prefeitura de Varginha se manifesta sobre matéria divulgada sobre variante amazônica na cidade

 


A Prefeitura de Varginha se manifestou sobre matéria publicada no portal G1 sobre uma variante da amazônia na cidade de acordo com um estudo feito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), pela Universidade Federal do Amazonas e pela Universidade Federal de São João del Rei e o Inpa.

O estudo, divulgado neste domingo, 5, alerta com base em internações e óbitos entre 15 de janeiro e 15 de março, que a cidade terá pelo menos quatro mortes diárias nos próximos dois meses. E sugere um “lockdown” de 21 dias.

A Prefeitura de Varginha se manifestou sobre a matéria:

“Com relação a Matéria Publicada pelo G1 de um estudo feito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), pela Universidade Federal do Amazonas e pela Universidade Federal de São João del Rei, além do Inpa, a Prefeitura de Varginha se manifestará tão somente após notificações oficiais dos órgãos competentes, o que não ocorreu, bem como após análise por seus órgãos técnicos.

Na oportunidade, apenas registra que quaisquer variantes do Coronavírus, se existentes, circulam por todo o país, não se podendo cogitar quaisquer ações baseadas em prospecções das quais não teve acesso.

Da mesma forma, consigne-se que a denominada “Onda Roxa” difere de lockdown, sendo que a mesma jamais impediu a circulação de pessoas pelo Estado, sendo inconsequentes quaisquer tentativas de associar qualquer variante mais grave do Coronavírus exclusivamente à cidade de Varginha”.

Enviar um comentário

0 Comentários