AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Varginha realiza o Fórum sobre a Coleta Seletiva



 Você sabe o dia da coleta seletiva na sua rua? Essa foi uma das perguntas de um questionário respondido pelas pessoas que participaram na manhã da última terça-feira, 27, do Fórum sobre a Coleta Seletiva de Varginha. 

A realização é da Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SEMEA) e em parceria com o Conselho Municipal de Defesa e Conservação do Meio Ambiente (Codema).

O principal objetivo é fazer um diagnóstico da coleta seletiva no município, definir as dificuldades e avanços nesses quatro anos. 

De acordo com o secretário municipal de Meio Ambiente, Joadylson Barra Ferreira, Varginha consegue atualmente cerca de 20% do total de lixo que poderia ser reciclável.

 “Piracicaba, no estado de São Paulo, consegue enterrar apenas 20% do reciclável, ou seja, recicla 80%, um índice considerável para a obtenção de renda e preservação do meio ambiente”, conta. Para o secretário, os índices em Varginha poderiam ser melhores com uma maior participação da população, mas ainda falta educação ambiental. “As pessoas ainda misturam o lixo orgânico com o reciclável o que mostra ser necessárias parcerias com a educação, junto às escolas para que os estudantes sejam agentes multiplicadores da importância da coleta seletiva”, explica Joadylson.

A ideia de chamar a educação para se somar ao projeto da Coleta Seletiva é compartilhada pelo Codema.

 O presidente Acácio Ponciano Rodrigues afirma ser necessário avançar para um novo estágio junto aos estudantes e universitários para chegar efetivamente à população. “A coleta seletiva começa dentro de casa, assim, se todos fizerem a triagem, a coleta seletiva estará praticamente pronta”, diz o presidente do Codema.

A pandemia tem sido outro fator dificultante. Com mais pessoas dentro de casa por um tempo maior, houve um aumento significativo da geração de lixo e consequente valorização do reciclável. “Antes do coronavírus, o papelão praticamente não era recolhido e agora vale R$ 0,50/kg; o quilo do ferro que valia R$ 0,20 hoje está em R$ 1,00; do alumínio chega a R$ 5,50 e do cobre a R$ 30,00”, analisa Rodrigo Lima Ferreira, chefe do Serviço de Manutenção de Frota da Prefeitura de Varginha. 

Ele revela ainda que muitos pais de família estão como catadores devido à falta de emprego provocada pela pandemia. Para ele, essa realidade é mais um fator para que toda a população colabore sendo evidente que a coleta seletiva é uma fonte de renda. Do Fórum deve sair um grupo de trabalho para discutir todo o processo da coleta seletiva, podendo inclusive avaliar outras cidades que já estão em um processo mais avançado. “Vamos propor mudanças e como em aproximadamente quatro meses o Centro de Triagem ficará pronto, ao lado do Aterro Sanitário, gostaríamos que à época já tivéssemos o novo processo da Coleta Seletiva, em Varginha com uma adesão maciça da população”, prevê Joadylson que apresentou ao Plano Diretor proposta para que novos bairros já tenham um local centralizado para coletar o lixo.

Ao abrir o Fórum, o prefeito Vérdi Melo lembrou que “Varginha foi ousada ao implantar a coleta seletiva, mas agora temos que inovar, buscar alternativas novas e para isso, a população poderá contar com o prefeito, vice-prefeito e secretários”. 

Vérdi fez uma retrospectiva de ações em prol do meio ambiente citando o projeto do Parque Municipal São Francisco com mais de 1 milhão de metros quadrados e que vai se tornar referência na educação ambiental com portaria com guardas civis municipais, sala multimídia para a educaçao ambiental e completa estrutura para a visitação pública.

 “A Prefeitura tem projetos para a recuperação dos parques; a questão animal está ligada à Semea e já vamos reestruturar o canil com chamamento púbico para que entidades possam cuidar dos animais da melhor forma possível; estamos cuidando de nascentes, revitalizando os ribeirões sem prejudicar o meio ambiente; o aterro sanitário está funcionando a todo vapor e ao lado estamos fazendo galpão para atender quem trabalha com a reciclagem; a Copasa está revitalizando o Aterro; portanto, nós não estamos parados”, garante o prefeito.

O vice-prefeito Leonardo Ciacci também compôs a mesa ao lado do prefeito Vérdi Melo juntamente com os secretários municipais do Meio Ambiente, Joadylson Barra Ferreira e da Educação, Glecione aparecida Dias Bagne Souza, o presidente do Codema, Acácio Ponciano e o vereador Marquinho da Cooperativa.  Também presentes, os vereadores Dudu Ottoni, Rodrigo Naves, além de outros convidados.


 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.