AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Coluna do Luiz Fernando Alfredo 20/05/2021

 

Cinismo no Senado

Há 400 anos a.C. existia um filósofo, praticamente da mesma geração dos famosos como Sócrates (pai da filosofia), Platão e Aristóteles. Este filósofo chamava-se Diógenes e era despojado de tudo quanto fosse propriedade particular - morava num jarro grande tombado no chão plano, sem nenhum bem material por menor que fosse o valor.

Diógenes era de uma corrente filosófica denominada cínica, em função da sua vida despojada de bens e o desprezo que ele tinha para com os ordenamentos sociais. Os filósofos cínicos tinham um humor ácido e faziam questão de praticar o que ensinavam para dar exemplo.

Diógenes, certa vez carregando uma espécie de lanterna, ao meio dia, com sol a pino, andando pelas ruas de Atenas na Grécia, dizia aos transeuntes estar procurando um homem que fosse totalmente honesto.

Outra vez, enquanto seus discípulos ouviam-no na praça de Atenas, eis que surge uma turba carregando uma pessoa que esperneava, pedindo clemência, seus discípulos perguntaram-lhe: Mestre o que acontece nesta multidão? Diógenes respondeu: “São grandes ladrões prendendo pequenos ladrões”

Com certeza já é suficiente para demonstrar que estes filósofos não acreditavam no convencionalismo da sociedade e não aceitavam jamais a hipocrisia, escarnecendo de todos. 

Alexandre o Grande, que foi educado por Aristóteles, disse um dia: “Se não fosse quem era, gostaria de ser Diógenes”.

O que numa síntese exaramos nestes parágrafos acima, nos remete a uma indignação que com certeza, será compartilhada pela maioria das pessoas patriotas, aquelas que querem ver o Brasil crescer e o povo livre do sofrimento atual.

Os absurdos que estamos vivenciando com o trio de marginais no congresso e seus seguidores estúpidos, deleitando e reverenciando a China comunista, exportadora de porcarias e doenças, quase que de joelhos numa atitude covarde e subserviente com aquele governo vermelho de sangue, é de fazer chorar, enquanto desmerecem o Brasil exaltam aquela escória do planeta. Que vergonha!!!!!

Os “rabos presos” Omar Aziz e Renan, futuros condenados tomara, juntamente com Randolfinho e suas atitudes delicadas e histéricas, estão enojando a sociedade ao fazer apologia da China, sucumbindo a soberania do Brasil. Que canalhice! 

Nunca vimos tantos valentões blindados por regulamentos, humilhando pessoas de bem, com a finalidade de atingir o sistema político atual, que governa o país e ávidos para prenderem alguém, principalmente um general.

Com tanto cinismo, desfaçatez e abuso de poder, dando um show de ignorância ao fazer as oitivas das testemunhas. Normalmente esta estirpe, quando em situação adversa, treme e grita igual a um porco, pois de braços atados, sua língua não destila ódio, mas babam medo. 

Hoje temos o General Pazuello acautelado, com direito a ficar calado para não ser preso pelos “inquisidores”. Achamos a medida sensata, para não causar constrangimento, afinal os Generais da ativa são cautelosos, vivem na linda e emocionante pompa militar, preferem viver pela pátria, têm soldos substanciais e quanto aos da reserva, apesar de competentes gestores, indubitavelmente íntegros, estão melhor ainda, pois recebem proventos e salários, com justiça é claro, merecem, e foram nomeados pelo Presidente que contava com um governo forte, honesto e democrático. Democrático e honesto é, mas forte, teremos que aguardar mais um pouquinho. 

Estamos bem representados com nossos cumpridores do dever na visão de Diógenes, grandes ladrões condenando pequenos ladrões, estes presos e àqueles soltos. Sabem por onde passava a etimologia de cínico em grego? Parece cinismo nosso, mas não é: cachorro, sim cachorro. Coitado do cachorro!




 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.