AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Em live, Vérdi afirma que aulas presenciais para alunos a partir de 4 anos continuam



 Em um bate-papo ao vivo com secretários, na tarde da última quinta-feira (27/5), o prefeito Vérdi Lúcio Melo afirmou que as aulas presenciais para alunos da pré-escola (a partir dos 4 anos) até o 9º ano (por volta de 15 anos) continuam. Como foi  antecipado esta semana, as aulas presenciais para crianças das creches (de zero até 3 anos) foram suspensas por, pelo menos 15 dias. “As educadoras têm um contato muito próximo das crianças [dessa faixa etária]. Esse momento, ainda mais no inverno, a gente pode trabalhar de forma remota”, disse a secretária de Educação, Gleicione de Souza. Essa foi a principal informação da live. Mas por que mobilizar todo esse aparato para transmitir essa notícia? E não utilizar os profissionais da Assessoria de Imprensa do Município? Pelo teor do bate-papo (como vamos transcrever mais à frente), o que motivou esse nova forma de dar notícia oficial foi a série de denúncias feitas pelo Sinpromag (Sindicato dos Profissionais do Magistério da Rede Pública Municipal de Varginha). A gota d’água foi a nota divulgada quarta-feira, em que o sindicato afirmou que a prefeitura mente ao afirmar que vai suspender as aulas presenciais das crianças de zero a 3 anos por 15 dias.

O sindicato afirma que serão apenas 3 dias, devido ao feriado de Corpus Christi (que inviabilizaria as aulas de quinta e sexta) e o fato de que, na semana seguinte, as aulas já estarem programadas para serem dadas on-line.

Já no começo do bate-papo, o procurador-geral do Município, Evandro Marcelo dos Santos afirmou que os protocolos criados pelo Município são eficientes, “tanto é que estão sendo copiados por outros municípios e não houve surto em nenhuma escola municipal”. O advogado também afirmou que uma prova de que a administração é transparente era o fato de estar presente parte do staff municipal para o bate papo. A imprensa não foi convidada. A secretária de Educação informou que há, até o momento, 10 professores e uma criança contaminados na rede municipal de ensino. Reforçou, várias vezes, que aqueles são os dados reais. “Quatro professores foram afastados com suspeita. Três já voltaram. Seis professores de Cemeis foram infectados, mas já passam bem. Uma serviçal foi hospitalizada, mas já vai ter alta”.

O prefeito perguntou: “Nós tivemos denúncias de que houve crianças infectadas. Isso procede, secretária?”. Gleicione respondeu que “uma criança de 3 anos, infelizmente, teve contato direto com essa pessoa que está hospitalizada. Mas os pais estavam infectados e a criança foi para a escola. Mas assim que foi detectado, tomamos todos os cuidados, fechamos a escola durante 15 dias, dentro da orientação da Vigilância Sanitária e o plano de contingenciamento que cada escola tem”. Vérdi disse que uma diretora denunciou que três crianças haviam sido infectadas: “A senhora fez uma investigação posteriormente e o que aconteceu?”. A secretária: “Na verdade elas não estavam frequentando a aula, nem chegaram a ir para a escola”. Verdi também disse que 22 professores foram afastados antes do início das aulas. “Não podemos vinculá-los com a volta às aulas”. Gleicione: “Dois professores, no segundo dia do início das aulas, foram afastados porque apresentavam sintomas”. O secretário de Governo, Honorinho Ottoni, disse que “tem um grupo, até de professores também, fazendo um desserviço, alarmando os pais para não deixarem os filhos irem para a escola. Fiquem tranquilos, podem levar seus filhos porque eles estão totalmente resguardados por todos os protocolos, tudo que podia ser feito o Município tem feito”.

A secretária de Educação convidou os pais a conhecer as adaptações feitas nas escolas para saberem que, muitas vezes, as crianças estão mais seguras na escola do que em outros ambientes.


Tenso

Vérdi elevou o tom ao afirmar que “desde o início não permitimos politicagem em nosso governo. Não podem aproveitar um momento doloroso para fazer politicagem. Pessoas mal intencionadas dizendo que estamos mentindo. Vamos partir para o ataque”.


Aulas continuam

Evandro dos Santos afirmou que “ofensas não devem ser levadas a sério Não sabemos quanto tempo vai durar a pandemia, mais um, dois anos”. Comentou que atua na área pedagógica e sabe que crianças podem ter problemas psicológicos e cognitivos com a ausência da aula presencial. “Não é possível, de fato, aguardar a vacina”. Ao final, o prefeito confirmou que as aulas presenciais para crianças de zero a 3 anos ficam suspensas por pelo menos 15 dias. Mas continuam para os demais estudantes da rede pública municipal.


Bate e rebate

No começo da noite o Sinpromag divulgou nova nota:

“A informação verdadeira como maior instrumento de defesa da vida. Infelizmente mais ações de desrespeito e mais casos de contaminações levantados. Chegamos a 15 profissionais contaminados’. A ação do SINPROMAG em defesa da vida dos profissionais da educação , dos estudantes e das famílias continua.

Vidas importam”.


 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.