AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Em meio ao caos, Galo vence e se classifica às oitavas na Libertadores



Do lado de fora, protestos contra a alta de impostos planejada pelo governo colombiano. Dentro do estádio Romelio Martínez, em Barranquilla, na Colômbia, a tentativa de ignorar o que acontecia nos arredores. Não deu muito certo. Diversas interrupções por conta do incômodo causado pelo gás lacrimogêneo utilizado do lado de fora para dispersar os manifestantes. Apesar disso, a bola rolou e o Atlético levou a melhor em cima do América de Cali por 3 a 1 e se classificou às oitavas de final do torneio.

Antes mesmo do início da partida, o barulho de bombas tomou conta do estádio, mas o jogo começou, apesar do gás lacrimogêneo já incomodar todos profissionais em campo. Aos 11 minutos, a primeira paralisação por conta do incômodo. Apenas alguns minutos parados e o árbitro retomou a partida. Outra curta paralisação aconteceu antes da grande parada. Jogadores chegaram até a ir ao vestiário, procurando abrigo do incômodo do gás. 

A arbitragem insistia em dar continuidade ao jogo. Parou e voltou mais algumas vezes, com muitas reclamações de jogadores e comissão técnica. A ardência causada pelo gás lacrimogêneo dificultava a continuidade do jogo, mas sempre que dava uma “aliviada”, ele era retomado. O primeiro tempo acabou com 61 minutos, após quatro paralisações. Nos segundos finais, jogadores do América de Cali só tocavam a bola para passar o tempo. 

Com a bola rolando, a partida começou boa para o Galo, que conseguiu complicar para o América de Cali. Em duas oportunidades, logo nos primeiros minutos, o impedimento foi marcado. Keno até chegou a balançar as redes, mas foi anulado. O Galo não aproveitou as oportunidades que construiu e, aos poucos, o América passou a gostar do jogo. 

No momento em que o time colombiano era o melhor em campo, aos 20 minutos, Hulk abriu o placar com bela assistência de Guilherme Arana. O América de Cali precisou de apenas três minutos para empatar.  Carrascal aproveitou a velocidade do contra-ataque e tocou para Moreno, que empurrou para empatar a partida. 

Após o intervalo, o jogo foi retomado “normal”. Aos 8 minutos, Guilherme Arana recebeu passe de Savarino e balançou as redes. O jogo foi paralisado novamente, já no segundo tempo, por conta do gás lacrimogêneo. A partida foi retomada e o goleiro do América de Cali, Graterol, salvou a equipe com defesas importantes.

No último lance da partida, o atacante Diego Tardelli, que entrou no segundo tempo, correu em velocidade, tocou para Eduardo Vargas, que também começou a partida no banco, empurrou para o fundo das redes com estilo.

Fonte: O TEMPO

 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.