Gabigol tem mais gols de pênalti na elite do Brasil desde 2019, mas aproveitamento não é o melhor

 


Maior artilheiro do Flamengo na história da Libertadores ao lado de Zico, Gabigol chegou à marca impressionante de 16 gols em 20 jogos pelo Rubro-Negro na competição. O gol histórico veio em uma cobrança de pênalti. O atacante tem se destacado pelo aproveitamento acima da média na marca da cal.

Desde que chegou ao Flamengo, em 2019, o camisa 9 executou 20 cobranças, sendo 19 delas com perfeição. O único pênalti desperdiçado foi contra o Botafogo, na 2ª rodada da Taça Rio do Carioca de 2020. Na ocasião, o jogador acertou o travessão de Gatito Fernández.

Considerando todos os jogadores dos times da Série A de 2019 para cá, Gabriel Barbosa é quem mais conseguiu converter as cobranças de pênalti em gol, seja no tempo normal ou em disputa de pênaltis. Foram 17 gols durante os 90 minutos e dois no momento decisivo da disputa. Um dado que chama a atenção é sua frieza para deslocar o goleiro. Das 20 cobranças, em 17 o goleiro pulou para o outro canto.

Em termos de aproveitamento, Gabigol converteu 95% das cobranças. No entanto, ele é apenas o 4º melhor na elite do futebol brasileiro. Fábio Santos, Raphael Veiga e Marinho conseguiram converter todas as cobranças que bateram desde 2019. Por isso, superam Gabi no aproveitamento, mas perdem na quantidade de bolas na rede.

Para entrar no ranking abaixo, o Espião Estatístico fez o recorte de 40% do número de cobranças de quem mais bateu no período. No caso, Gilberto, atacante do Bahia, com 21 penalidades. O recorte é feito para uma comparação mais justa e para não ter atletas com poucas cobranças. A lista conta com jogadores que cobraram pelo menos oito pênaltis de 2019 a 2021.

 Nas redes sociais, torcedores do Flamengo compararam o desempenho de Gabigol nos pênaltis com o aproveitamento de Henrique Dourado. O ex-atacante do Flamengo atuou pelo clube entre 2018 e 2019. Porém, Dourado teve a oportunidade de bater apenas cinco cobranças. Todas convertidas em gol.

Se somar as cobranças de Henrique Dourado pelo Fluminense em 2016 e 2017, o atacante bateu 16 vezes e marcou em todas. Desempenho semelhante ao de Fábio Santos que marcou 15 vezes em 15 oportunidades desde 2019.

GE

 

Enviar um comentário

0 Comentários