AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

GCMV inicia operação de prevenção e combate ao uso de cerol e linha chilena



 A Guarda Civil Municipal de Varginha – GCMV – iniciou neste mês de maio uma operação contra o comércio e a utilização de linha chilena e linha com cerol. A prática é crime e em caso de flagrante o autor poderá ser conduzido à Delegacia de Polícia Civil. Se o autor for menor de idade será encaminhado à Depol com o responsável legal.

Conforme a Lei Municipal nº 5.753/2013 é proibido o uso de pipas e papagaios com linha cortante (cerol ou chilena) e também o comércio desses produtos em áreas públicas e comuns em todo o território do Município de Varginha.

Já nos primeiros dias de operação, as equipes da GCMV depararam com vários flagrantes de descumprimento da lei que resultaram no recolhimento de carretilhas e materiais com linha chilena e cerol em diversos bairros como Carvalhos, Imperial, San Marino, Jardim Estrela e Alto dos Pinheiros.

Segundo os agentes da GCMV, uma prática comum neste tipo de ocorrência que dificulta que a lei seja cumprida integralmente é que ao avistarem a viatura, os infratores abandonam os materiais e fogem para a casa, matas ou cafezais nos arredores. Porém, a Guarda apreende anualmente uma grande quantidade de linhas cortantes e respectivos materiais.

A operação seguirá intensa com rondas por toda a cidade.


Palestras

A Guarda Civil Municipal, por meio do Centro de Formação e Treinamento, também trabalha preventivamente para evitar o uso de cerol e linha chilena, aborda o tema em palestras realizadas na rede municipal de ensino para crianças e adolescentes.

O trabalho de conscientização apresenta fotos e vídeos alertando os estudantes sobre os riscos desta prática e mostrando como uma “brincadeira” pode se tornar fatal para ciclistas, motociclistas e pássaros.


Riscos graves

Para os motociclistas e ciclistas a linha com cerol pode representar risco de morte. Até mesmo a linha comum sem cerol pode causar acidentes se ficar atravessada em vias públicas, na frente de motos ou bicicletas.

Embora pareça divertida essa “brincadeira”, inúmeros casos de morte são registrados por cortes de linha chilena e cerol. Segundo dados da Associação Brasileira de Motociclistas são mais de 100 acidentes por ano, sendo que 25% deles são fatais. Não só os motociclistas podem sofrer com um corte do cerol. Alguns animais também são vítimas como urubus, gaviões e corujas. O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – Ibama – informa que as aves de médio porte como pombas e passarinhos quando sofrem lesão e raramente conseguem sobreviver.


 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.