Gerente de agência bancária no Sul de Minas é feita refém junto com família



Durante operação preventiva em apoio às instituições financeiras, policiais militares do 64º Batalhão, com sede em Alfenas, foram acionados por funcionários de uma agência bancária da cidade de Paraguaçu nesta quinta-feira, 06, relatando que a gerente não havia chegado no horário previsto.

Diante dessa informação, rapidamente, os militares tomaram providências a fim de verificar a situação e o paradeiro da gerente, já cientes da possibilidade da ocorrência de um crime em andamento. A gerente chegou na agência minutos após seu horário habitual, demonstrando muito nervosismo, sem realizar os procedimentos de praxe, o que confirmou a suspeição de que certamente estaria em andamento o crime de extorsão mediante sequestro, conhecido por “crime do sapatinho”.

Foi acionado o cerco e mobilizado todo o efetivo disponível para localizar a família da gerente, que estava na agência, porém sendo monitorada por videochamada pelos autores e sem condições de passar mais detalhes aos demais funcionários da instituição e aos militares por receio do que poderia acontecer com seus familiares, que estavam sob posse dos autores. A gerente permaneceu nesta situação por aproximadamente duas horas.

Ao suspeitarem que estavam sendo monitorados pela Polícia Militar e Civil, os autores fugiram para a zona rural do município, onde liberaram o esposo e o filho da gerente que, com o apoio de um morador da localidade, conseguiram deslocar até o quartel da cidade, onde relataram o ocorrido.

Ainda de acordo com a polícia, as vítimas foram rendidas em sua casa, na cidade de Elói Mendes, na noite de quarta-feira, 05, e às 4h desta quinta-feira, o esposo e o filho da gerente foram levados em um veículo para a zona rural do município, enquanto ela foi levada em outro veículo para cidade de Paraguaçu, sendo liberada nas proximidades da agência bancária, onde chegou a pé e bastante nervosa, lá permanecendo até o desfecho da ocorrência sob constante monitoramento da polícia.

Com a ação rápida da polícia, nenhuma quantia foi levada pelos autores e todas as vítimas liberadas. Em continuidade às diligências, a Polícia Militar localizou o veículo da vítima em meio a um cafezal na zona rural e segue em rastreamento aos autores.

Fonte: Portal Onda Sul

Enviar um comentário

0 Comentários