AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Agenda 21 & Cidadania - 11/06/2021


 

VARGINHA LIXO ZERO, META POSSÍVEL!

Florianópolis tornou-se, em 2018, a primeira cidade brasileira a formalizar o compromisso Lixo Zero e vem desenvolvendo, desde então, diversas estratégias para tal. Esta semana anunciou novas medidas para alcançar a meta de, em 2030, ter conseguido recuperar 90% dos resíduos orgânicos e 60% dos recicláveis na cidade. “Somos a primeira capital a ter sistema público de coleta de orgânicos de porta em porta” - disse o secretário do meio ambiente Fábio Braga. Leia a matéria completa em https://jornalfolhalitoral.com.br/2021/06/06/lixo-zero-2030-floripa-avanca-para-coleta-porta-a-porta-em-quatro-fracoes/amp/  
   A Alemanha é conhecida como o país que mais recicla no mundo. Ano passado, anunciou que, a partir de julho deste ano, proibirá todo plástico de uso único (descartável) e isopor em todo país. Leia a reportagem em https://balaiodobem.com.br/pt/plastico-e-isopor-serao-proibidos-na-alemanha-a-partir-de-2021/
   O Instituto Lixo Zero Brasil disponibilizou, recentemente, um simulador que calcula os custos que o sistema convencional de tratamento de lixo gera e as oportunidades de receita que o sistema Lixo Zero pode gerar, além da enorme economia no orçamento destinado aos resíduos. Basta informar a cidade e, baseado na população e na informação de que cada indivíduo gera 1kg de lixo por dia, o aplicativo calcula, com variação aproximada de 20%, os valores. Pode-se refinar o cálculo ao se inserir dados mais precisos. Segundo este simulador, Varginha gasta, por ano, quase R$ 11.500.000,00 (onze bilhões e quinhentos mil reais) com aproximadamente 50 mil toneladas de resíduos, o suficiente para construir cinco escolas. O aplicativo estará disponível em www.cidadeslixozero.com.br
   A gestão inteligente de resíduos, defendida pelo Instituto Lixo Zero, tem por objetivo transformar o que hoje é um problema - o lixo - em fonte de emprego, renda e investimento em políticas sociais. O que temos atualmente, no Brasil, em relação ao lixo, são 25 bilhões de recursos aplicados e 323 mil empregos diretos gerados pelos municípios na coleta e demais serviços de limpeza urbana (fonte: Panorama ABRELPE 2020), além de só 5% de reciclagem e uma cultura de descarte que destrói o meio ambiente. Com uma correta gestão dos resíduos, pode-se atingir uma economia de 22% nos recursos gastos com aterros, além de novos empreendimentos na área de economia circular, aumentando em até 600% a geração de empregos. A educação ambiental estaria garantida pelas boas práticas cotidianas, assim como a cultura do não desperdício e a valorização das pessoas envolvidas no processo. 
   Nos dias 22,23 e 24 de junho acontecerá, em Brasília, o evento “O futuro é circular”, uma experiência técnica, interativa e educativa sobre o tratamento e destinação de resíduos nas cidades. Pessoas de todo o mundo poderão acompanhar, presencialmente ou online, de forma gratuita. Especialistas dos cinco continentes estarão neste congresso debatendo soluções e mostrando os locais que já adotaram esse conceito. Para conhecer o conteúdo das palestras e se inscrever gratuitamente, acesse: https://www.cidadeslixozero.com.br
   O mundo está correndo atrás do prejuízo. Varginha precisa agir logo, para se posicionar no pelotão de frente como cidade de ponta que deseja ser.

* Luciane Madrid Cesar
Artigo gentilmente cedido pela autora a título de colaboração com a Agenda 21 Local.
                 
Engº Alencar de Souza Filgueiras 
Presidente do Fórum Agenda 21 Local 
Contato: agenda21localvarginha@gmail.com


 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.