AS ULTIMAS

POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Agenda 21 & Cidadania - 25/06/2021



 PNRS – RESPONSABILIDADE DE TODOS! 

Há uma década o Brasil tenta pôr em prática o PNRS (Política Nacional de Resíduos Sólidos) porém sem avanços concretos em relação ao manejo do que se descarta e de que forma isso é feito.
       Fato é que em muitos municípios grande parte dos resíduos acabam em lixões ou aterros sem impermeabilização do solo e muitas vezes sem sistemas de controle de gases e tratamento do chorume, impactando tanto na saúde da população do entorno quanto no meio ambiente.
       Em nosso país a indústria em geral não é a única responsável por suas embalagens descartadas. Conta com os governos locais que têm arcado com os custos de dispor desses resíduos – pesando no bolso dos contribuintes, e o catador de material reciclável é quem realmente garante que a coleta aconteça.
       Contudo alguns setores já implantaram sistemas de logística reversa – conforme prevê a PNRS, visando a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, o reaproveitamento em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos, ou outra destinação final ambientalmente adequada. Porém esses sistemas que se originam em acordos setoriais são pouco eficientes como é o caso dos fabricantes e distribuidores de agrotóxicos, de pilhas e baterias e de embalagens por exemplo.
       Fabricantes de alimentos e de bebidas ficam livres para escolher suas embalagens sem se preocupar com seus potenciais efeitos na natureza. Vale ressaltar que o isopor e demais plásticos são especialmente perigosos para aves litorâneas e vidas marinhas, já que os animais podem ingerir pedaços e partículas desses materiais. Daí a necessidade de reciclar e reaproveitar embalagens desse material em vez de descartá-las na natureza. 
      A conscientização é sempre a melhor opção para que a sociedade faça escolhas cada vez mais sustentáveis. Necessárias são políticas públicas que despertem as empresas para as determinações do PNRS, destacando a responsabilidade pelo destino dos resíduos constituídos pelas embalagens de seus produtos, como por exemplo industrias de refrigerantes e outros produtos ultra processados. Ao consumidor fica a responsabilidade de ter consciência e limitar seu próprio consumo ao adotar uma postura de reeducação ambiental, além de buscar meios para a reciclagem ou descarte correto para o lixo doméstico.
      Em Varginha, participe da coleta seletiva! É considerado material reciclável (sem resíduos e secos): papel, garrafas plásticas (como a de óleo, refrigerantes e produtos de limpeza), cobre, caixa de papelão (como a de leite), embalagem de ovos, lata de alumínio, papel alumínio, etc. Descartar vidros (embalados para proteção do coletor), papel higiênico e isopor (apesar de ser um tipo de plástico, não há reciclagem deste material em Varginha) no lixo comum/ orgânico (restos de alimento e cascas de frutas). Faça a “diferença”!
 
Engº Alencar de Souza Filgueiras 
Presidente do Fórum Agenda 21 Local
Contato: agenda21localvarginha@gmail.com


 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.