Cemig orienta população sobre riscos de queimadas durante período seco

 


A prática de queimadas só causa prejuízos e transtornos a todos. Além de provocar mortalidade de animais, os incêndios também afetam a saúde das pessoas e causam grandes interrupções de energia para os clientes da Cemig. 

Somente em maio, uma ocorrência registrada em uma linha de distribuição próximo a Mariana, no campo das vertentes, quando um poste foi atingido por um foco de incêndio em uma pastagem, deixou mais de 190 mil clientes de 30 municípios sem energia por várias horas. 

Se somados os quatro primeiros meses deste ano, cerca de 220 mil já clientes tiveram o fornecimento de energia afetado por queimadas em todo o estado.

Um levantamento realizado pela Cemig apontou que cerca de 30 mil clientes ficaram sem energia entre janeiro e abril de 2021, após 32 interrupções causadas por focos de incêndio serem registradas na área de concessão da empresa nestes quatro meses. No mesmo período de 2020, foram cerca de 3.500 clientes sem energia após incêndios atingirem a rede elétrica, sendo registradas 31 interrupções causadas pelo fogo na área de concessão da empresa. Considerando todo o ano de 2020, foram 652 ocorrências registradas, totalizando 573.140 clientes afetados por queimadas.

O gerente de Saúde e Segurança do Trabalho da Cemig, João José Magalhães Soares, explica que grande parte dos focos de incêndio é causada por ação humana.

 “Por isso, a companhia procura reduzir os desligamentos provocados por queimadas que atingem o sistema elétrico alertando a população a respeito dos riscos e consequências dessa prática, que é mais comum nesta época do ano, caracterizada por baixa umidade e vegetação seca”, explica.



Enviar um comentário

0 Comentários