AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

COVID-19: Minas confirmou 9.444 casos em 24 horas e chega a 42 mil mortes



Minas confirmou 9.444 casos e 47 mortes por COVID-19 em 24 horas. De acordo com o boletim epidemiológico, divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde, nesta terça-feira (8/5), 1.633.388 pessoas foram infectadas pelo novo coronavírus e 41.720 morreram desde o início da pandemia.



A média móvel de mortes, por data de notificação, é de 166. Em 26 de maio, era de 230. Em duas semanas, foi verificada queda de 27,8%, percentual acima da estabilidade.

A média móvel de casos é de 7.728 novos em um dia. Em 26 de maio, era de 7.558, portanto um aumento dentro da estabilidade, 2,2%. A curva de transmissão demonstra que o estado se mantém em patamar alto, sem ter conseguido baixar significativamento o número de casos.

Vacinas contra COVID-19 usadas no Brasil

  • Oxford/Astrazeneca

Produzida pelo grupo britânico AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford, a vacina recebeu registro definitivo para uso no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No país ela é produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

  • CoronaVac/Butantan

Em 17 de janeiro, a vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan no Brasil, recebeu a liberação de uso emergencial pela Anvisa.

  • Janssen

A Anvisa aprovou por unanimidade o uso emergencial no Brasil da vacina da Janssen, subsidiária da Johnson & Johnson, contra a COVID-19. Trata-se do único no mercado que garante a proteção em uma só dose, o que pode acelerar a imunização. A Santa Casa de Belo Horizonte participou dos testes na fase 3 da vacina da Janssen.

  • Pfizer

A vacina da Pfizer foi rejeitada pelo Ministério da Saúde em 2020 e ironizada pelo presidente Jair Bolsonaro, mas foi a primeira a receber autorização para uso amplo pela Anvisa, em 23/02.

 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.