AS ULTIMAS

POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Gonçalves sobrevive à pandemia e atrai moradores de cidades grandes



 Mais discreta e rural que as badaladas vizinhas Monte Verde (MG) e Campos do Jordão (SP), Gonçalves, na Serra da Mantiqueira, também atrai turistas que buscam o conforto de uma boa pousada para curtir o frio nas montanhas mineiras. Além do turismo estar aquecido – há pousadas com lista de espera –, novos moradores, oriundos de grandes centros urbanos, estão se mudando para a cidade. Em 2020, a cidadezinha pacata e pouco conhecida chamou a atenção do Brasil por não ter registrado, até os primeiros dias de agosto, nenhum caso de COVID-19.

Os 4.355 moradores de Gonçalves experimentavam, até então, uma calmaria singular, enquanto o país registrava mais de 3 milhões de infectados.

A falta de estrutura da cidade, que não possui transporte público urbano e nem pronto-socorro, fez com que a prefeitura adotasse medidas mais rígidas para evitar a chegada do novo coronavírus. O município foi completamente fechado de 19 de março a 22 de junho de 2020. Enquanto grandes centros urbanos ainda lutam para controlar a infecção pelo vírus, em Gonçalves há, de acordo com o boletim epidemiológico mais recente divulgado pela prefeitura, 263 casos confirmados, oito suspeitos e apenas seis mortes.

O período em que a cidade ficou completamente isolada em 2020 preocupou os comerciantes, especialmente os que dependem do turismo. É o que conta João Daprá, proprietário da Pousada Serra Vista. Ele enfatiza que aquela fase impôs inúmeros obstáculos, mas que foram superados com reforços em protocolos sanitários para garantir a reabertura com o máximo de segurança.

“Em 2020, quando ficamos fechados, o impacto no turismo e nas finanças foi grande, mas nos adaptamos aos protocolos e reabrimos com todas as medidas cautelares. Desde então, estamos trabalhando dentro das limitações impostas pelo decreto, com 50% da capacidade total”, conta.


Medidas sanitárias

A pousada de Daprá foi a primeira no município a receber o selo da prefeitura que garante o cumprimento de várias normas sanitárias, como o uso de máscaras, aventais e protetores faciais.

“Instalei (totens de) álcool em gel na pousada toda, dou máscaras aos hóspedes que chegam sem e o café da manhã não é mais buffet, é servido. Os jogos americanos das mesas são descartáveis, e as embalagens são fechadas hermeticamente com selo de segurança”, comenta.    

Segundo Daprá, 95% dos turistas se adaptaram aos protocolos sanitários seguidos rigorosamente pela pousada. “Os outros 5% eu não recebo”, conta aos risos.

Felizmente, os gonçalvenses, assim como os turistas, costumam seguir as medidas de segurança.

Engana-se quem pensa que a pandemia desacelerou o turismo em Gonçalves. Daprá conta que, assim que o município foi reaberto, os visitantes retornaram. "Depois que o turismo foi liberado, o movimento aumentou, Gonçalves virou um polo turístico muito grande.” Para ele, a segurança e os baixos casos de COVID-19 são os principais atrativos.

Atuando com 50% da capacidade, a pousada de Daprá tem lista de espera de até dois meses para casais que desejam passar um final de semana por lá.

Embora os turistas sejam muito bem-vindos no município, os residentes se preocupam com um possível crescimento desenfreado de Gonçalves, o que pode arruinar o principal atrativo do local: a tranquilidade.


Fonte: Tv Minas.com


 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.