AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

O que se sabe sobre o ‘serial killer" Lázaro Barbosa

 


Com helicópteros, drones e cães, força-tarefa com 200 policiais atua há oito dias para capturar Lázaro Barbosa.

Há oito dias, uma força-tarefa montada com 200 policiais atua para capturar Lázaro Barbosa, suspeito de assassinar quatro pessoas de uma mesma família no Distrito Federal (DF). Desde a última semana, ele percorre áreas de Goiás que se localizam no entorno do DF. Para intensificar as buscas, nesta quarta-feira, 16, os policiais mudaram a base de comando da operação para Girassol, povoado de Cocalzinho de Goiás, onde vive o pai de Lázaro.

As forças também ocuparam 34 propriedades rurais em Goiás e recrutaram helicópteros, drones e cães para evitar novos ataques do acusado. Conhecido nas redes sociais como o “serial killer” de Ceilândia, o homem é suspeito de cometer crimes como homicídio, roubo, estupro e porte ilegal de arma de fogo. Veja abaixo o que se sabe até o momento sobre o caso.

 

Assassinato da família

O suspeito invadiu uma casa localizada em uma área rural de Ceilândia no último dia 9 de junho. No local, matou a tiros e facadas o pai da família, Cláudio Vidal, e seus dois filhos, Gustavo Vidal e Carlos Eduardo Vidal. A esposa de Cláudio e mãe dos jovens, Cleonice Marques de Andrade, foi sequestrada e encontrada morta sem roupas três dias depois em um córrego da região.

A polícia aponta que o corpo tinha marcas de abuso sexual e violência. De acordo com os investigadores, a hipótese mais concreta é a de que Lázaro tenha invadido a propriedade com a intenção de cometer um assalto, mas teria sido atrapalhado por Cleonice, que ligou para parentes pedindo socorro. Os familiares relatam que, assim que chegaram ao local, não encontraram a mulher e se depararam com os corpos.

 

Dias seguintes ao assassinato

Na quinta-feira, 10 de junho, Lázaro invadiu outra casa da região, localizada a cerca de três quilômetros da propriedade onde cometeu o assassinato da família. Neste novo local, ele teria obrigado os moradores a fumar maconha enquanto apontava um revólver para eles por cerca de três horas.

Então, o suspeito fugiu roubando R$ 200, uma jaqueta, celulares e um carregador. Ele continuou os crimes na sexta-feira, 11, quando fez mais um refém e roubou um carro modelo Fiat Pálio em Ceilândia. Com o automóvel, ele teria se dirigido até Cocalzinho, incendiado o automóvel e encontrado com um comparsa.

Durante o sábado, o “serial killer” teria se divertido com a invasão de uma chácara localizada próximo à Lagoa Samuel, na qual ingeriu bebida alcoólica, fez o caseiro refém e o forçou a fumar maconha. No mesmo dia, ele ainda baleou três homens e roubou duas armas de fogo em outra propriedade.

Para encerrar a semana, no domingo, 13, o suspeito furtou e abandonou outro carro, um Corsa vermelho. Ele foi visto nesta segunda-feira, 14, no curral de uma fazenda entre os distritos de Edelândia e Girassol. Enquanto fazia três pessoas reféns e pretendia fazer um ritual macabro ontem, ele foi cercado por policiais, mas conseguiu fugir após atirar.

 

Quem é o suspeito

Suspeito mais procurado do Distrito Federal, Lázaro Barbosa possui 32 anos e nasceu em Barra do Mendes. No local, a polícia indica que ele cometeu ao menos dois assassinatos. O suspeito já foi preso em Barra Mendes, na Bahia, pelo crime de duplo homicídio em 2018, mas fugiu da prisão e nunca mais foi capturado.

O laudo das autoridades indica traços de personalidade como “ausência de mecanismos de controle, dependência emocional, impulsividade e agressividade”. A polícia do DF se refere ao suspeito como “satanista”, afirma que ele é psicopata e integra uma seita. Durante um dos assaltos, Lázaro disse às vítimas que estaria “possuído por um espírito” e que “vai levar o tanto de gente que puder”.

 

Cronologia dos crimes entre 2018 e 2021

  • 8 de março de 2018: Lázaro foi preso em Águas Lindas de Goiás por homicídio qualificado, porte ilegal de arma de fogo, roubo e estupro. Após três meses, fugiu da cadeia e continuou a ser procurado por roubar, estuprar e invadir propriedades em Goiás. No mesmo ano, ele foi condenado por um homicídio na Bahia.
  • 26 de março de 2021: O homem teria invadido uma casa no Distrito Federal e estuprado a moradora do local.
  • 17 de maio de 2021: Uma família foi feita refém pelo suspeito, que portava uma faca e uma arma. Neste episódio, Lázaro mandou as vítimas ficarem nuas, prendeu os homens em um quarto e ordenou que as mulheres servissem o jantar.
  • Junho de 2021: Neste mês, Lázaro teria assassinado a família e dado sequência aos crimes de roubo, estupro, invasão de propriedade e porte ilegal de arma de fogo, como especificado no item “dias seguintes ao assassinato”.
Fonte: Jovem Pan

 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.