AS ULTIMAS

POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Prefeito de Pouso Alegre cobra justiça do governo Zema na distribuição de vacinas



 O prefeito de Pouso Alegre, Rafael Simões (DEM) afirmou em vídeo que está lutando junto ao governo Zema (Novo) para que a distribuição de vacinas contra a Covid-19 seja mais igualitária.

Segundo o político, cidades como a capital do estado estariam recebendo mais doses. 

“Nós estamos aí numa luta com o governo do estado para que haja equidade na distribuição dessa vacina. 

Acabamos de receber a notícia de que o município de Belo Horizonte está recebendo mais vacinas que os demais municípios mineiros. 

Isso não é justo”, avaliou.

Até o dia 9 de junho, última atualização feita pelo município, Pouso Alegre recebeu 66.757 doses de imunizantes contra a Covid-19. Deste montante, foram aplicadas 60.571, sendo 40.638 em primeira dose, o que representa 26,64% da população; e 19.933 em segunda, equivalente a 13,07% da população.

Pouso Alegre vacina menos que  Belo Horizonte, mas tem números semelhantes a Poços de Caldas e Varginha

O prefeito de Pouso Alegre não está errado. De fato, Belo Horizonte vacina mais que a maioria das cidades mineiras. 

Em seu site, a capital informa neste sábado, 12, que aplicou cerca de 972 mil primeiras doses, o equivalente a 38,5% do total de sua população; e 409,6 mil segundas doses, o que corresponde a 16,2% de sua população total – no site da Prefeitura é informado o percentual em relação à população-alvo, para equiparar ao cálculo usado pelo R24, o editor fez a conversão para o percentual em relação à população total.

Já cidades de porte semelhante ao de Pouso Alegre, como Poços de Caldas e Varginha, têm ritmo de vacinação parecido ao do município, com ligeira vantagem para Poços e ligeira desvantagem para Varginha.


Zema afirma que segue critérios do Ministério da Saúde

Em maio, Zema já havia rebatido esse tipo de cobrança, alegando que a vacinação em Belo Horizonte se beneficiou de uma remessa de 140 mil doses da Pfizer, que, naquele momento, foi enviada pelo Ministério da Saúde apenas às capitais e grandes centros urbanos por conta de sua necessidade de armazenamento especial a baixas temperaturas.

Após a primeira remessa do imunizante, outros municípios foram credenciados para receber o imunizante, uma vez avaliada a capacidade destes de recepcionar, armazenar e aplicar a vacina de forma adequada. 

Pouso Alegre foi um desses municípios.


Tensão em torno da métrica de distribuição do PNI

O número de doses enviadas aos estados e municípios é definido com base nos critérios do Plano Nacional de Imunização (PNI). 

Elaborado pelo Ministério da Saúde, ele leva em conta as estimativas populacionais do IBGE, além de outros dados capazes de precisar o número de doses necessárias para determinados grupos prioritários, como os constantes no Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde (CNES), Cadastro Nacional da Assistência Social (CadSUAS) , entre outros.

Desde o início do processo de distribuição dos imunizantes, porém, a métrica é cercada de polêmica e tensão por parte de gestores que, aqui e ali enxergam distorções nos métodos de divisão do insumo mais demandado do planeta em meio a pandemia.


Fonte: Tv Minas.com

 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.