Renan Calheiros faz apelo para seleção brasileira não jogar a Copa América

 


Relator da CPI da Covid-19, senador enviou nota aos atletas e Comissão Técnica listando razões para a ausência no torneio.

O senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Covid-19, informou em suas redes sociais que enviou uma nota aos atletas e Comissão Técnica da seleção brasileira masculina de futebol para que os jogadores desistam de disputar a Copa América que será realizada no Brasil entre os dias 13 de junho e 10 de julho.

A nota, elaborada pela equipe técnica da CPI, cita quatro razões pelas quais não é seguro a realização do torneio para o povo brasileiro na “iminência de uma terceira onda da pandemia“. A primeira delas é a baixa vacinação da população que, até o dia 4 de junho não tinha ultrapassado os 11%.

“O Brasil não oferece segurança sanitária de acordo com dados objetivos para a realização de um torneio internacional dessa magnitude no país”, diz um trecho. A segunda razão apontada pelo senador é o alto número de mortos no país, ultrapassando os 470 mil.

“Estamos vivendo um dos momentos mais críticos da doença, sob o risco concreto de uma terceira onda mais severa e, como constatado, com a população ainda não imunizada em percentuais seguros”, diz o texto. Renan ressalta que atualmente 2 mil brasileiros morrem todos os dias por conta da doença e faz relação com o tempo de jogo.

“A cada partida da Copa América, de 90 minutos, mais de 120 brasileiros estariam morrendo ao mesmo tempo”. O terceiro tópico apontado no documento é a polarização e ‘divisão’ existente no país, indicando que alguns setores sustentam a realização do torneio ‘como um ato político’. O último argumento se refere à preparação física dos atletas, os deslocamentos entre as partidas, alojamentos e etc.

“Essas rotinas e protocolos são ‘políticos’, as que todos vocês praticam todos os dias para manter a altíssima performance que é exigida de um atleta? Claro que não. Assim como não é político seguir protocolos internacionais num país que enfrenta um grave momento da pandemia”.

A nota diz que a CPI não é contra a Copa América, mas acredita que o torneio pode esperar “que o país esteja preparado para recebê-la”. “Não realizar e não participar da Copa América no Brasil não é um ato político, é um gesto de respeito à vida de milhões de famílias enlutadas pela morte e por cicatrizes incuráveis. É adotar a mesma disciplina técnica e científica que todos da Comissão Técnica e todos os jogadores obedecem, desde sempre, todos os dias”, finaliza.

Fonte: Jovem Pan

Enviar um comentário

0 Comentários