Saiba mais sobre o estilo de jogo de Mozart, novo técnico do Cruzeiro



Cruzeiro anunciou a contratação do técnico Mozart Santos, ex-CSA e Chapecoense, nessa quinta-feira (10). Em meio a um cenário de crise interna e pressão por parte da torcida, o profissional de 41 anos chega com a dura missão de recolocar o clube celeste na Série A do Campeonato Brasileiro. O Superesportes ouviu jornalistas e um analista de desempenho sobre o estilo de jogo do novo comandante da Raposa.

Mozart teve apenas dois trabalhos com equipes profissionais. Em 2020, ele assumiu o comando do CSA durante a Série B do Campeonato Brasileiro e alcançou bons resultados. Sob seu comando, o Azulão encerrou a competição na 5ª colocação e ‘bateu na trave’ do acesso à Série A.

Na atual temporada, Mozart recebeu convite da Chapecoense, ainda durante o Campeonato Catarinense. A contratação marcava a tentativa de uma mudança de filosofia no Verdão do Oeste, que foi campeão da Série B com o técnico Umberto Louzer, adepto a um estilo de jogo mais reativo. Mozart, por sua vez, prioriza maior protagonismo com a posse de bola e um jogo apoiado (de passes curtos e aproximações).

Como esperado, o início dessa ‘transição de metodologias’ encontrou dificuldades, e críticas começaram a surgir. Em pouco tempo de trabalho, o treinador de 41 anos se viu pressionado por torcedores e pela imprensa local, diante de atuações pouco produtivas da Chapecoense. Derrotado na final do Estadual pelo Avaí, Mozart foi demitido após oito jogos.

Enviar um comentário

0 Comentários