AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Decisão do STJD pró-Cruzeiro dá aval pra Galo e América terem público na Série A



A decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) desta quinta-feira (29), que acatou o pedido liminar do Cruzeiro para que ele comece a cumprir a punição de cinco partidas com portões fechados a partir do jogo contra o Londrina, pela Série B, já nesta sexta-feira (30), pode beneficiar também Atlético e América na Série A, se assim eles quiserem. 

Consultado, o Atlético informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que "por enquanto, não há nenhuma definição" se o clube também ingressará com um pedido para já contar com público em seus jogos. No próximo domingo (1º), o Atlético recebe o Athletico-PR, no Mineirão, e, mesmo que entre com a ação, seria difícil colocar ingressos à venda e montar a operação para a partida. No sábado (14/08), o Galo recebe o Palmeiras. A diretoria alvinegra trabalha para ter o retorno de seu torcedor no duelo contra o River Plate, dia 18 de agosto, nas quartas de final da Libertadores, que já tem o aval da Conmebol. 

Super.FC também consultou o América. O clube informou, também por meio de sua assessoria, que o assunto está sendo tratado internamente, ainda sem definição, mas que, "a tendência, é que o clube também entre com recurso". O próximo duelo do Coelho, no Independência, é contra o Fluminense, dia 8 de agosto. 

O pedido do Cruzeiro se baseia no decreto municipal 0332/2021, publicado nesta quinta no Diário Oficial do Município (DOM), que libera o retorno de 30% do público aos estádios de futebol em Belo Horizonte. O STJD acatou o pedido, autorizando o retorno do público em BH, o que ainda não aconteceu por parte da CBF em âmbito nacional. 

A decisão do STJD é a seguinte: "Liberar o retorno do público aos Estádios nos jogos sob o mando do E. C. Cruzeiro, realizados em praças desportivas localizadas dentro da Cidade de Belo Horizonte, desde que observada a presença máxima de 30% da capacidade instalada e cumpridas todas exigências da Secretaria de Saúde local, enquanto perdurar liberação das Autoridades competentes neste sentido", diz o documento, assinado pelo presidente do STJD, Otávio Noronha. 

Avaliação 

Para o especialista em direito desportivo Gustavo Lopes de Souza, a decisão abre precedentes não só para Atlético e América, em Belo Horizonte, mas para todas as cidades que já tenham autorizado a volta do público. Para ele, a decisão é injusta, do ponto de vista desportivo. 

"Essa decisão abre um precedente para que todos os clubes, cujas cidades autorizem a volta dos torcedores, façam o mesmo pedido, consiga a autorização e passem a jogar com torcida. Eu penso que esse precedente é injusto, porque desportivamente a presença de público interfere no resultado da partida, traz o benefício", ressaltou. 

A CBF ainda é relutante com relação à volta de torcida no Brasileirão. Isso porque a entidade acredita que seria injusto apenas alguns clubes terem torcedores presentes. Os próprios clubes também já se manifestaram nesse sentido. A CBF, ao mesmo tempo, está estudando a possibilidade de um retorno gradual da torcida aos estádio a partir das quartas de final da Copa do Brasil, nos dias 25 de agosto e 1º de setembro. A CBF não pode deixar de cumprir uma decisão do STJD, mas pode ingressar com uma ação para evitar a liberação por agora.

O Tempo


 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.