AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Professores da rede estadual farão greve sanitária



 O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE) anunciou que os professores da rede estadual de Minas Gerais decidiram nesta quarta-feira (7), durante assembleia on-line, que vão deflagrar greve sanitária de uma semana a partir da próxima segunda-feira (12). Cerca de 300 docentes participaram da assembleia e mais de 90% votaram pela greve sanitária entre os dias 12 e 17 de julho. 

A paralisação vai acontecer, conforme o Sind-UTE, nas cidades que fizeram a convocação dos professores. No entanto, a categoria afirma que vai continuar trabalhando no ensino remoto. Em Varginha cinco escolas estão listadas para iniciarem as aulas presenciais na segunda, mas não foi informado se algumas destas escolas participariam da greve. 


Greve

De acordo com o sindicato, a greve foi motivada por mudanças nos protocolos sanitários, já que anteriormente as escolas só poderiam receber os alunos nos municípios enquadrados nas Ondas Verde e Amarela.

 Além disso, o Sind-UTE destaca ainda que a ocupação de leitos de UTI do SUS exclusivos para Covid-19 em Minas está em 68,48%. “É preciso destacar que o governo resolveu modificar os parâmetros para o retorno presencial nos municípios, incluindo a onda vermelha. 

A vacinação no Estado segue lenta, nível alto de ocupação dos leitos de UTI, e as escolas sem condições estruturais para garantir segurança sanitária”, destacou a coordenadora-geral do sindicato, Denise Romana. No dia 28 de julho, após o período de férias escolares, uma nova reunião virtual foi agendada para decidir os rumos do movimento.


Posição da Secretaria Estadual de Educação

A Secretaria Estadual de Educação – SEE informou que vai acompanhar a adesão ao movimento nas escolas estaduais. Mas confirmou que o processo de retomada das atividades presenciais segue planejado com todo cuidado e segurança.

  “Reforçamos ainda que a retomada das atividades presenciais na rede estadual está acontecendo de maneira segura, híbrida, gradual e facultativa, seguindo rigorosamente todos os protocolos sanitários da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), desenvolvido em conjunto por um grupo de trabalho formado por especialistas nas áreas de saúde e educação, e balizado por critérios técnicos que orientam as deliberações do Comitê Extraordinário Covid-19”, destacou a pasta, em nota.

Fonte: Varginha Digital


 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.