AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Coluna fatos e Versões com Rodrigo Silva Fernandes


 Efeito eleição 

A aproximação das eleições faz com que os líderes políticos regionais e nacionais “ganhem eficiência” como nunca. É bem verdade que muitos dos nossos políticos são esforçados, mas ainda assim, é necessário que o presidente da República ou mesmo o governador do Estado estejam “sensibilizados para liberar recursos e emendas para obras, e este momento de sensibilização costuma ocorrer na proximidade das eleições, coincidentemente”. No caso de Varginha uma obra há muito tempo solicitada pela cidade e também por lideranças de Três Pontas, Santana da Vargem e Boa Esperança é a obra da terceira faixa da Rodovia MG 167, que pertence ao Governo de Minas e liga Varginha a Três Pontas e Santana da Vargem. Aquele trecho da rodovia já causou milhares de acidentes tendo em vista a grande quantidade de curvas, que já provocaram muitas mortes. Nas últimas semanas o deputado federal Diego Andrade (PSD), após intensa negociação e contando com o apoio do governador Romeu Zema, conseguiu recursos públicos federais para que seja construída a terceira faixa na rodovia MG 167. As obras estão previstas para começar neste ano e conclusão para início de 2022. Ao todo serão construídos 28 km de terceira via e acostamento na via. O valor total da obra esta orçado em R$ 14 milhões de reais, sendo que 80% deste valor é oriundo de emendas parlamentares do deputado federal Diego Andrade e do deputado estadual Mario Henrique Caixa. Os 20% restantes são oriundos do caixa estadual. A parceria entre os deputados Diego Andrade e Mario Henrique Caixa com a disposição dos governos estadual e federal na liberação de recurso proporcionou este ganho para a região. Será que este clima de eficiência vai continuar? Será que outros deputados da região, votados em Varginha, vão se unir para dar fim nas obras de duplicação da MGC 491 que Varginha a Rodovia Fernão Dias? A conferir 

 

Investimento em Educação 

O Projeto Trilhas de Futuro criado pelo Governo de Minas é um grande programa de capacitação técnica profissional onde o governo estadual e a iniciativa privada vão capacitar milhares de trabalhadores para a retomada da economia depois do avanço da vacinação contra o Covid-19. Embora a coluna aponte falhas do Governo de Minas, como a demora na conclusão da duplicação da MGC 491 entre Varginha e a Rodovia Fernão Dias, é preciso registrar que o Projeto Trilhas de Futuro foi uma boa aposta. O Governo de Minas, por meio da Secretaria Estadual de Educação, em parceria com entidades como o Sesi, Senac e outras instituições de ensino vai oferecer cursos técnicos para milhares de trabalhadores em áreas que estão com demanda em aquecimento. Isso vai proporcionar recolocação dos trabalhadores no mercado de trabalho, inclusão educacional e econômica aos mineiros. Claro que ainda tem muito a ser feito para que Minas Gerais retorne aos níveis de desenvolvimento do passado. Contudo, a inciativa de somar esforços com a iniciativa privada já é um fator positivo. 

 

Aquecendo o motor 

Na Capital mineira já é certo nas rodas políticas que o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD) será candidato ao Governo de Minas em 2022. O prefeito Kalil assumiu recentemente a presidência da Frente Mineira de Prefeitos – FMP que será o primeiro palco onde o prefeito da Capital pretende recolher apoio para sua disputa ano que vem. Entre os possíveis apoiadores de Kalil está o presidente da Associação Mineira de Municípios – AMM, Julvan Lacerda que se destaca entre os prefeitos mineiros pelo trabalho que vem fazendo na defesa do municipalismo. Julvan Lacerda foi o líder dos prefeitos na conquista do acordo com o Governo de Minas para que Zema pagasse os débitos junto aos municípios. Certamente que a união de Kalil e Lacerda é um fator que atrairá apoio de centenas de prefeitos pelo interior de Minas. E vale ressaltar que o prefeito é o principal cabo eleitoral nas eleições estaduais, seguido dos deputados estaduais. Neste quesito, Kalil leva mais uma vantagem sobre Zema, que buscará a reeleição. Kalil tem apoio e proximidade com o atual presidente da Assembleia Legislativa Agostinho Patrus Filho. Sem falar que Romeu Zema está em rota de colisão com a maioria dos parlamentares estaduais, o que promete dificultar as votações importantes para o governo Zema na ALMG. Lado outro, além do bom relacionamento com Agostinho Patrus, o prefeito de Belo Horizonte Alexandre Kalil também tem como um de seus aliados o ex-deputado estadual e ex-presidente da ALMG Adalclaver Lopes (MDB). Com isso, apoio de Julvan Lacerda, Agostinho Patrus e Adalclever Lopes, o prefeito de BH fecha duas importantes frentes de apoio junto a prefeitos e deputados estaduais. A disputa pelo Governo de Minas em 2022 promete ser empolgante! 

 

Eleições da OAB 

As eleições da OAB em Minas também prometem ser disputadas neste ano. No Dia do Advogado em 11 de agosto, o advogado Sérgio Leonardo deu entrevista para a imprensa fazendo severas críticas a atual gestão da OAB de Minas. Sérgio Leonardo é um dos pré-candidatos a OAB Mineira e terá em sua chapa o advogado Gustavo Chalfun, de Varginha. Ambos os juristas estão percorrendo Minas Gerais ouvindo os advogados e construindo o plano de governo que pretendem apresentar nas eleições, que ocorrem em novembro. A atual gestão da OAB não respondeu as críticas de Sérgio Leonardo e se mantém na defensiva apenas com ações de bastidores. O advogado Luiz Cláudio Chaves, que participa da atual gestão deve ser candidato e pode herdar o apoio do atual presidente Raimundo Cândido Junior, que tem outros nomes que podem ser lançados. Em Varginha a atuação da entidade é tímida e discreta, mas pode haver disputa ferrenha se a rivalidade que se desenha na disputa estadual se replicar em âmbito municipal, o que tende a ocorrer. De qualquer forma, é sabido que se Gustavo Chalfun for mesmo eleito para a OAB estadual na chapa de Sérgio Leonardo, o Sul de Minas estará bem representado. Chalfun foi presidente da OAB Varginha num período de crescimento e desenvolvimento da instituição na cidade. 

 

Chapéu alheio? 

A Fundação Hospitalar do Município de Varginha (Fhomuv), autarquia pública municipal que administra o Hospital Bom Pastor e restante da rede municipal de Saúde tem uma grande importância local e movimenta gordo caixa de recursos. A Fhomuv enfrentou grandes desafios ao longo dos anos com a carência de recursos para melhorias no Hospital Bom Pastor, Centro de Oncologia e agora o Hospital da Criança, que está em construção. É a entidade que coordena todo o processo de contratação, pagamentos e licitações de sua área de saúde em âmbito municipal. São milhões de reais em compras, receitas e despesas que passam pela instituição. Contudo, mesmo tendo milhões em caixa e gestão apartada da Prefeitura de Varginha, a Fhomuv é fiscalizada e seu comando e desempenhado de forma voluntária. Ou seja, o presidente da Fhomuv não recebe salário como pagamento mensal. Isso não impede que a entidade seja bem administrada e apresente bons frutos. Sem dúvida, no período crítico das gestões do ex-prefeito Antônio Silva, a Fhomuv muito contribuiu para a economia de recursos que gerou a receita que hoje é usada para a construção do Hospital da Criança, em anexo ao Hospital Bom Pastor. Além disso, o então presidente da Fhomuv na época, Luiz Fernando Alfredo, foi decisivo na melhoria da gestão da saúde que gerou e ainda gera prêmios ao município. Atualmente sob o comando do empresário “Alemão do Café”, a Fhomuv continua rendendo bons frutos e reconhecimento, muito em função da herança deixada pela gestão de Antônio Silva e Luiz Fernando Alfredo. Ou seja, agora, é possível dizer que Luiz Fernando e Antônio Silva melhoraram a saúde local. Afinal de contas, na gestão pública, embora as cobranças sejam “a vista, os resultados são a prazo” e demora para comprovar a verdadeira eficiência e honestidade da gestão. Assim, será que, no futuro, vamos poder testemunhar que Vérdi Melo e Alemão do Café melhoraram a Saúde de Varginha “plantando novas diretrizes e investimentos ou apenas colheram os frutos plantados por outros?” 

 

Fiscalização na pandemia 

Embora a vacinação contra a Covid-19 esteja avançando em ritmo diferente em Varginha e outras partes do Brasil é fato que a população está sendo vacinada. Contudo isso tem causado uma “baixa de guarda” da população, o que pode ser perigoso, ainda mais com a alta transmissão da variante Delta que preocupa todo o mundo. Pensando nisso, a fiscalização municipal intensificou o trabalho em Varginha e nos últimos dias interditou estabelecimentos e aplicou multas no comércio local. Os comerciantes precisam ficar atentos para não deixarem a “empolgação tomar conta” e acabar por prejudicar a economia neste momento de reabertura. Claro que todos os comerciantes, bem como a própria população está ansiosa pela volta ao normal. Milhares de pessoas ficaram mais de um ano em casa. Muitos estão ávidos por sair, gastar, divertir, ir a bares, shows etc. Contudo, toda atenção é pouca pois se a população e mesmo o comércio não ficarem atentos a regras básicas e simples de convivência sem aglomeração, uso de máscaras e limpeza correta das mãos com álcool todo esforço realizado até aqui pode se perder. O governo municipal já está “escolado politicamente” sobre isso, pois sabe que “não pode poupar a caneta nos irregulares, mas também entende a dificuldade e ansiedade por que todos passam”. 

 

Mais de R$ 5 milhões para o Hospital Regional 

Desde 2019, quando iniciou seu mandato, o deputado estadual Professor Cleiton (PSB), focou na saúde e educação como pilares de sua atuação. Em Varginha o parlamentar foi um dos grandes parceiros do Hospital Regional do Sul de Minas, destinando a entidade mais de R$ 5 milhões ao longo de seu mandato. Pensando em melhorias à saúde, o parlamentar destinou mais R$ 510 mil ao Hospital Regional do Sul de Minas. O valor foi pago na última semana e será usado para aquisição de novos equipamentos. Em emendas parlamentares, Cleiton Oliveira já repassou desde o início de seu mandato cerca de R$ 1,5 milhão apenas ao Hospital Regional. Vale ressaltar que, hoje, o Hospital Regional atende quase 200 municípios da região Sul do estado. Ao lado do deputado federal Odair Cunha, Professor Cleiton indicou mais um R$ 1 milhão ao Regional. Fruto de outra parceria, desta vez com o deputado federal Eros Biondini, o parlamentar repassou mais R$ 200 mil à unidade de saúde. Por fim, recentemente, junto ao senador Carlos Viana, outra verba – essa no valor de R$ 2,4 milhões – também foi destinada ao hospital. O parlamentar sul-mineiro já está marcado na história varginhense pela significativa quantidade de emendas destinas ao município. Além do Regional, Professor Cleiton destinou recursos para o Hospital Bom Pastor, Corpo de Bombeiros, entidades assistenciais e para todas as escolas estaduais de Varginha. Recentemente, ele esteve na cidade para participar da inauguração da nova Base de Segurança da Polícia Militar, que cobre a região do centro da cidade com sete policiais e moderna tecnologia. 

 

Vereador de estimação 

O esquentar das eleições de 2022 está fazendo com que muitos deputados e lideranças políticas estaduais busquem apoio entre os milhares de vereadores de Minas Gerais. Em Varginha alguns vereadores estão ávidos por serem “adotados” por algum deputado estadual ou federal. A união é benéfica para ambos os políticos se houver “lealdade entre as partes” o que normalmente é difícil de ocorrer. Primeiro porque a parceria entre tais parlamentares costuma ser temporária e ocorrer apenas em períodos pré-eleitorais. Segundo porque, é comum, algum dos lados não cumprir o que promete. No caso do vereador o compromisso de entregar o trabalho e os votos esperados, já no caso do deputado de não entregar as obras e recursos prometidos. Mas, quando a “sorte, bom caráter e politica saudável” um parlamentar municipal sério e trabalhador com um parlamentar estadual ou federal de bom caráter e leal, toda a população é beneficiada e a lealdade dos votos aparece nas urnas. O problema é que cada dia mais, os deputados deixam de procurar um amigo e apoiador nas câmaras municipais para procurar um “capacho ou animal de estimação”. Assim, a parceria não dá certo! 



 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.