AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Estudo da Unifal aponta para queda nos indicadores da COVID no Sul de Minas



O estudo semanal da Universidade Federal de Alfenas (Unifal) aponta para queda nos indicadores da COVID-19 na Região Sul de Minas. Os dados são embasados no Painel de Monitoramento da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG).
Entre os 10 municípios mais populosos do Sul de Minas, nenhum apresentou crescimento na tendência de incidência de novos casos.
Porém, a pesquisa aponta que mesmo com a melhora é preciso manter atenção em relação à gravidade dos novos casos de COVID-19 que surgem. De maio até julho deste ano, esse índice subiu e registrou 0,06 em maio, 0,07 em julho e 0,09 em julho.
Esses dados representam a relação entre o número de internações e número de casos graves notificados a cada mês. Mesmo com a diminuição dos dados de internações por número de casos, há maior incidência de novos pacientes com quadros graves. A explicação para o aumento desse índice está associado à maior circulação de variantes agressivas, como a Delta. O professor da Unifal, e coordenador da pesquisa, Sinezio Inácio da Siva explica o por quê da necessidade de manter uma atenção a este aumento de casos graves e como a campanha de vacinação precisa ser observada de perto.
“A vacina é para ser efetiva em proteger contra casos graves. Se eles começam a aumentar, é preciso investigar se a proteção vacinal começou a decair ou se uma variante mais agressiva está agindo”, explica Silva.

O quadro nas maiores cidades da região
Entre os 10 municípios com a maior população do Sul de Minas, nenhum teve aumento na tendência de incidência de novos casos. Nesse indicador, oito das 10 cidades estão em situação de queda e apenas Lavras manteve estabilidade. Em Três Pontas, a cidade passou de diminuição para estabilidade.
Já nas novas internações, São Sebastião do Paraíso foi a única que teve crescimento. A maioria dos outros municípios apresentou diminuição (Poços de Caldas, Varginha, Lavras, Itajubá, Alfenas e Três Corações) – em estabilidade estão Pouso Alegre, Passos e Três Pontas.
Nos registros de novos óbitos, Lavras foi a única cidade que apresentou tendência de crescimento; as demais tiveram estabilidade (Poços de Caldas, Varginha, Passos, Itajubá e Três Corações). Pouso Alegre, Alfenas, São Sebastião do Paraíso e Três Prontas conseguiram diminuir o número de mortes.
Segundo a pesquisa da Unifal, considerando os três indicadores (casos, mortes e internações), houve melhora no quadro epidemiológico no conjunto dos 10 municípios com maior população da região.
No total de casos confirmados, o Sul de Minas têm 284.608 pessoas infectadas e 6.828 mortes por causa da COVID-19 – em acompanhamento são 6.307 pessoas e 271.473 estão recuperados.

 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.