AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Surfe: revelações superam favoritos em duelos brasileiros no México

mateus herdy, surfe, wsl

Os campeões mundiais Gabriel Medina e Ítalo Ferreira levaram a pior nos duelos 100% brasileiros desta quinta-feira (12), contra Deivid Silva e Mateus Herdy, respectivamente, pelas quartas de final do Open Mexico (Aberto do México), sétima etapa do Circuito Mundial de surfe. As baterias são realizadas na praia de Barra de La Cruz, em Oaxaca.

Apesar das derrotas, Medina e Ítalo estão garantidos no WSL Finals, que reunirá os cinco melhores surfistas dos circuitos masculino e feminino para definir os campeões mundiais de 2021. A competição será entre os dias 9 e 17 de setembro, na praia de Trestles, na Califórnia (Estados Unidos). Além deles, o também brasileiro Filipe Toledo, o norte-americano Conner Coffin e o australiano Morgan Cibilic estão classificados para o Finals.

Nas semifinais, Deivid terá pela frente o italiano Leonardo Fioravanti, enquanto Herdy enfrenta o australiano Jack Robinson. A previsão da Liga Mundial de Surfe (WSL, sigla em inglês) é que as baterias comecem às 9h15 (horário de Brasília) desta sexta-feira (13).

No confronto entre Medina e Deivid, o bicampeão mundial esteve à frente na maior parte do tempo, mas foi surpreendido nas últimas ondas da bateria, quando o compatriota, também paulista, obteve um 8,67, seguido por um 6,67. No fim, vitória de Deivid por 15,34 a 13,14.

O duelo entre Ítalo e Herdy foi o último das quartas de final. O potiguar, atual campeão mundial e olímpico, conseguiu uma nota 6,60 e um 8,83 logo na sequência. Nos minutos finais, o catarinense, que precisava de uma nota acima de 8,17 para tomar a liderança, foi além: obteve um 9,27 e deixou o medalhista de ouro da Olimpíada de Tóquio (Japão) para trás. Triunfo de Herdy por 16,54 a 15,43.

Tati perde, mas vai ao Finals

Na disputa feminina do Aberto mexicano, Tatiana Weston-Webb foi superada pela australiana Stephanie Gilmore nas quartas de final. A brasileira demorou a pontuar e não conseguiu ameaçar a rival, que marcou um 8,33 logo na segunda onda, vencendo a bateria por 15,50 a 7,33 no somatório. Tati, porém, está classificada para o WSL Finais, ao lado da havaiana Carissa Moore, da francesa Johanne Defay, da australiana Sally Fitzgibbons e da própria Gilmore.


 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.