AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

UFLA desenvolve máquina para descaracterização de cigarros contrabandeados em parceria com a Receita Federal

 

Ontem, sexta-feira (6/8),  às 11 horas, no câmpus da Universidade Federal de Lavras (UFLA), foi realizado o lançamento de um projeto de parceria com a Receita Federal para a  descaracterização de cigarros contrabandeados apreendidos. Atendendo a uma demanda do órgão, os  cursos de Engenharia Mecânica, de Materiais e Ambiental se uniram para desenvolver uma máquina que  realiza a separação de embalagens, tabaco e o filtro dos cigarros, além de garantir o reaproveitamento do material como prática de sustentabilidade ambiental.

O equipamento, com capacidade para separar o conteúdo de 1.161 maços de cigarro por hora, é inédito e está em processo para ser patenteado. O material proveniente da descaracterização pela máquina, como é o caso dos filtros, será objeto de pesquisa científica, com o objetivo de poder ser reaproveitado em compostos para fazer telhas e blocos, por exemplo. Já o tabaco irá para o campo de compostagem e servirá de adubo para as fazendas experimentais da UFLA. Os plásticos das embalagens serão enviados para a coleta seletiva, para reaproveitamento.

“Esse material antes era incinerado, o que implica muitos custos para a união. A UFLA, por sua atuação de destaque em pesquisa, tomou conhecimento dessa situação e abraçou a causa. 

Os três cursos de engenharia trabalharam em conjunto para propor uma solução que é sustentável e viável, além de reverter para sociedade, de forma ecologicamente correta o reaproveitamento desta matéria prima, antes nociva, em um bem comum”, explica o professor da Escola de Engenharia Sandro Pereira da Silva. Ao todo, sete docentes e sete técnicos, além de estudantes dos cursos, participam do projeto em conjunto.Equipamento desenvolvido pela UFLA

A cerimônia de lançamento foi fechada ao público devido aos protocolos de segurança contra a Covid-19. Esteve presente os representantes da Receita Federal, como o superintendente da Receita Federal em Minas Gerais, o auditor-fiscal Mário José Dehon São Thiago Santiago;  os superintendentes adjuntos da Receita Federal em Minas Gerais, auditores-fiscais Guilherme Henrique Diogo Ferreira e Orlando Soares dos Santos; e o delegado da Receita Federal no Sul de Minas, auditor-fiscal Michel Lopes Teodoro. Da UFLA, estarão presentes o reitor, professor João Chrysostomo de Resende Júnior; o pró-reitor de Infraestutura e Logística Acadêmica, professor Sandro Pereira da Silva; o diretor de transportes e conservação do câmpus, Adeilson Carvalho, e o encarregado de manutenção elétrica, Rodrigo Araújo Marques.


Mercado ilegal de cigarros

Segundo o Observatório da Política Nacional de Controle do Tabaco, considerado um grave problema mundial de saúde pública, o comércio ilícito de produtos de tabaco vai  na contramão de políticas mais severas utilizadas como medidas mais efetivas para prevenir a iniciação de jovens no tabagismo e estimular a cessação de fumar nas populações de menor renda e escolaridade. O mercado ilegal de cigarros  no Brasil é alimentado por empresas brasileiras de pequeno porte, a maioria delas envolvidas em práticas de evasão fiscal ou chega principalmente do Paraguai, via contrabando.

 Mais de 50 bilhões de cigarros contrabandeados entram anualmente no país.




 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.