AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

América: veja as contas para permanência na Série A e ida à Sul-Americana



Apesar de ter perdido apenas um dos últimos dez jogos, o América se encontra próximo à zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, em 15º lugar, com 24 pontos. No sábado, às 17h, o time encara o Cuiabá, 10º colocado, com 29, pela 23ª rodada. A partida será realizada na Arena Pantanal, em Cuiabá-MT, sob temperatura que pode chegar a 39ºC.

O Coelho vem de empates consecutivos com gigantes do futebol brasileiro: Corinthians (1 a 1) e São Paulo (0 a 0), fora de casa, e Flamengo (1 a 1), em BH. Antes, ganhou de Ceará e Athletico-PR, por 2 a 0, no Independência. O último revés foi há mais de um mês, em 23 de agosto: 2 a 0 diante do Bragantino, pela 17ª rodada, no Horto.

A invencibilidade de cinco jogos não é obra do acaso, uma vez que a equipe encaixou um sistema equilibrado, com boa postura defensiva e chances criadas no ataque. Ainda que precise aprimorar as finalizações, conforme dito pelo técnico Vagner Mancini, o América demonstra condições de brigar no nível de grande parte dos oponentes na Série A.

O atacante Fabrício Daniel destaca a luta por propósitos maiores na competição. “Sem dúvidas. Temos metas e objetivos, e essa é uma delas. Estamos trabalhando a cada dia, a cada treino e a cada jogo para alcançar uma Sul-Americana - ou, quem sabe, uma pré-Libertadores. Qualquer competição a gente está brigando e sonhando por elas”.

Todavia, o foco inicial é se distanciar do Z4. Neste momento, o risco de queda é de 32,2%, segundo o site Probabilidades no Futebol , do Departamento de Matemática da UFMG . Os cálculos indicam que uma equipe com 46 pontos tem mais de 98% de chance de ficar na primeira divisão. Por essa meta, o América precisa somar 22 dos 48 restantes (45,83% em 16 rodadas).

Se alcançar esse objetivo com antecedência, o alviverde passará a sonhar com a Copa Sul-Americana, que pode contemplar até o 15º na Série A em meio ao cenário favorável de o G6 - zona de classificação à Libertadores de 2022 - se transformar em G9 (entenda a combinação):

  • Vice-líder do Brasileirão, o Palmeiras avançou à decisão da Copa Libertadores ao superar o Atlético na semifinal. O adversário sairá do duelo entre Flamengo e Barcelona de Guayaquil, do Equador;
  • Na Copa Sul-Americana, Bragantino e Athletico-PR abriram boa vantagem sobre Libertad-PAR e Peñarol-URU nas semifinais;
  • Já na Copa do Brasil, três dos quatro semifinalistas estão na parte de cima da classificação da Série A: Atlético (1º) x Fortaleza (3º) e Athletico-PR (9º) x Flamengo (4º);
  • Ou seja, para que o G6 vire G9, os brasileiros precisam ser campeões da Sul-Americana e da Libertadores, além de o ganhador da Copa do Brasil figurar em boa colocação no Brasileirão;
  • Desta forma, o país teria nove representantes na Libertadores, ao passo que a Sul-Americana abrangeria do 10º ao 15º colocado do Brasileirão de 2021.

As contas dos matemáticos da UFMG apontam que o América tem 23,7% de probabilidade de se qualificar à Copa Sul-Americana de 2022. Caso atinja 50 pontos, a chance de o clube participar do primeiro torneio internacional de sua história é de 96%.

Depois do Cuiabá, o Coelho medirá forças com Palmeiras (casa), Juventude (fora), Internacional (fora), Bahia (casa), Santos (fora), Fortaleza (casa), Atlético (fora), Sport (fora), Grêmio (casa), Atlético-GO (casa), Fluminense (fora), Chapecoense (casa), Bragantino (fora), Ceará (fora) e São Paulo (casa).

Nas oportunidades anteriores, o América não conseguiu evitar o retorno à Série B. Em 2011, o time ficou em 19º no Brasileirão, com 37 pontos. Em 2016, terminou na lanterna, com 28. Já em 2018, flertou com a vaga na Sul-Americana no turno, mas caiu de produção na segunda metade e amargou a queda na última rodada, com 40 pontos, após ser derrotado pelo Fluminense (1 a 0), que escapou do descenso.

 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.