AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Atlético: as fortunas dos super-ricos que decidem os rumos do clube



O momento de euforia vivido pelo Atlético dentro de campo, com as contratações de grandes estrelas, como Hulk e Diego Costa, e fora das quatro linhas, com a construção da Arena MRV, só está sendo possível graças ao apoio financeiro e gerencial de três empresários: Rubens Menin, Renato Salvador e Ricardo Guimarães. Juntos, eles participam de um órgão colegiado que toma as decisões mais importantes do clube na administração do presidente Sérgio Coelho. Outro integrante desse time é Rafael Menin, filho de Rubens.

Os três principais têm grande sucesso nas empresas nas quais possuem participação, com cifras que chegam aos bilhões de reais. O Superesportes procurou especialistas do mercado financeiro para conhecer a fortuna e saber como andam os negócios dos mecenas atleticanos.

Rubens Menin foi considerado o 15º mais rico do Brasil, segundo a revista Forbes de agosto deste ano, que levou em consideração para o levantamento a participação dos empresários em companhias listadas em bolsas de valores como principal fonte de informação.

A maior parte do dinheiro de Menin tem origem em sua participação na construtora MRV. O patrimônio dele está avaliado em R$ 18,9 bilhões. É o empresário mais rico de Minas Gerais, de acordo com a publicação norte-americana.

Segundo o site da MRV, Rubens Menin é proprietário de 37,8% das ações da empresa. O restante é dividido da seguinte forma: outros (46,9%), Atmo (10,1%), Dynamo (4,1%) e executivos e membros do conselho (1,2%). Em 2019, a empresa comprou a AHS Residential, entrando no mercado dos Estados Unidos.

O analista Raul Grego Lemos, da Eleven, elogia o desempenho da empresa neste momento. "A MRV Engenharia apresentou um bom resultado no segundo semestre de 2021, gerando alavancagem operacional e forte crescimento operacional na comparação anual. Entre os principais destaques, estão: (I) investimento nas novas frentes segue crescendo; (II) crescimento de 9,7% na receita líquida, atingindo R$ 1,8 bilhão; (III) manutenção das despesas operacionais, compensando o efeito negativo dos aumentos dos custos de materiais que pressionaram a margem bruta; e (IV) lucro líquido de R$ 203 milhões, 16,5% acima das nossas estimativas", destacou.

Rubens Menin é o grande fiador das transformações no Atlético. O estádio do clube está sendo construído, no Bairro Califórnia, em Belo Horizonte, em uma área doada pelo empresário, avaliada em R$ 49 milhões. 

Menin ainda comprou o naming rights da arena por R$ 60 milhões, em contrato de 10 anos. Ao fim desse período, a MRV tem a opção de extensão por mais cinco anos por R$ 30 milhões.

As várias contratações feitas pelo alvinegro nos últimos meses tiveram o apoio financeiro de Menin, que tem crédito de cerca de R$ 330 milhões com o clube, segundo informações divulgadas pelo Galo Business Day, em abril.

Outro da família que apoia o clube é Rafael Menin, com participação em tomada de decisões e atuação administrativa. Ele é o CEO da MRV. A família Menin é proprietária de conglomerado que inclui a CNN Brasil, o Banco Inter, a Log Commercial Properties e a Rádio Itatiaia, além da MRV.

Super Esportes

 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.