AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Enfermeira tenta dopar ex com remédio restrito para ver filhos, em Minas Gerais

 


Uma enfermeira, de 34 anos, foi encaminhada ao Centros de Atenção Psicossocial (Caps) de Esmeraldas, um centro psiquiátrico na cidade da região metropolitana de Belo Horizonte, depois de ter aplicado um sedativo de uso controlado no ex-companheiro, de 38 anos, enquanto visitava os filhos no último sábado (4).

De acordo com a Polícia Militar, o homem tem a guarda da filha de 16 anos e do filho de 8 anos fruto do relacionamento passado dos dois, que são separados. Por determinação judicial, a mulher tem “guarda vigiada” – quando, para se ter contato com os filhos, é preciso que algum outro responsável esteja presente. 

Em depoimento aos militares, a mãe afirmou que tentou dopar o ex-companheiro para que pudesse “ficar sozinha com os filhos”. O homem foi encaminhado ao Hospital 25 de Maio, no Centro do município, avaliado, e liberado em seguida. Ela foi detida pelos policiais militares e encaminhada ao centro psiquiátrico. 


Medicamento de uso restrito

A Polícia Militar informou que o medicamento usado pela mulher é de uso controlado e restrito e não é comercializado em farmácias.

A corporação informou que a suspeita é enfermeira trabalha no Hospital das Clínicas (HC) de Belo Horizonte, e que uma investigação interna, conforme a instituição, está em curso para saber se o fármaco foi subtraído do local de trabalho dela.

Apesar disso, o HC informou, em nota encaminhada nesta segunda-feira (6), que "mantém rigoroso controle no gerenciamento de medicamentos e não registrou e nem identificou quaisquer indícios de extravio de medicamentos sob sua guarda".

"Assim sendo, não há fato a ser apurado no âmbito do HC-UFMG, envolvendo o assunto em questão", concluiu o texto.


Fonte: Tv Minas.com


 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.