AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Valor da cesta básica em Pouso Alegre sobe pelo terceiro mês consecutivo

 


O Índice da Cesta Básica de Pouso Alegre (ICB–FPA/UNIS) apresentou alta de 4,15% neste mês de setembro em comparação com o valor de agosto.

Essa foi a terceira alta consecutiva do índice na cidade, tendo a cesta básica atingido o maior valor desde o início da pesquisa em março deste ano, já acumulando uma elevação de 11,56% (de março a setembro). A pesquisa é realizada através do levantamento de preços dos 13 produtos que compõem a cesta básica nacional de alimentos nos principais supermercados da cidade, seguindo a metodologia do DIEESE.

Para este mês de setembro o valor médio da cesta básica nacional de alimentos para o sustento de uma pessoa adulta na cidade de Pouso Alegre é de R$563,64, correspondendo a 55,40% do salário mínimo líquido. Assim sendo, o trabalhador que recebe um salário mínimo mensal precisa trabalhar 112 horas e 44 minutos por mês para adquirir essa cesta.

Entre agosto e setembro, dos 13 produtos componentes da cesta básica pesquisada em Pouso Alegre, 12 tiveram alta dos preços médios: banana, café em pó, farinha de trigo, óleo de soja, tomate, açúcar refinado, manteiga, feijão carioquinha, leite integral, batata, pão francês e carne bovina. Apenas um produto teve queda em seus preços médios, o arroz.

Essa nova elevação na cesta básica em Pouso Alegre foi provocada essencialmente pela dinâmica da oferta dos produtos, que continua muito impactada pela recente onda de frio e pelo clima seco. Além disso, fatores como o câmbio desvalorizado e a forte demanda externa continuam influenciando os preços médios dos produtos alimentícios no Brasil. No último trimestre do ano normalmente ocorrem elevações na demanda que deverão ser compensadas por incentivos ao aumento de produção e da oferta interna destes produtos, caso contrário novos aumentos poderão ocorrer impactando ainda mais o orçamento das famílias.


 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.