AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Brock vê alento no Cruzeiro com presença de Luxemburgo e comenta futuro



Vanderlei Luxemburgo condicionou o acerto com o Cruzeiro , em agosto, com a manutenção dos salários em dia para jogadores e funcionários. Em meio à dificuldade do clube em cumprir o compromisso, o técnico não dá meias voltas para falar sobre o tema e frequentemente mantém contato com o patrocinador Pedro Lourenço, do Supermercados BH. Ainda que as remunerações estejam em atraso, a postura firme de Luxa em busca de soluções transmitiu confiança aos atletas. O zagueiro Eduardo Brock classificou a chegada do comandante à Toca como um alento a um grupo que, segundo ele, enfrentou muitas coisas negativas em 2021.

“Nós jogadores temos que ficar totalmente focados no nosso trabalho e em fazer o nosso melhor para o Cruzeiro. Essa parte de extracampo tem de ser resolvida pela direção, sem afetar o grupo de jogadores. Aqui vai um elogio aos jogadores que estão aqui, que enfrentaram muitas coisas negativas este ano vindo da parte externa e souberam suportar”, disse.

“Teve a chegada do Luxemburgo, que nos alentou bastante e chegou dizendo que gostaria de trabalhar com os salários em dia. É um escudo protetor poder ter os salários pagos, ele está brigando por nós. Mas, como um dos que falam dentro do grupo, o que a gente tem é agradecer ao perfil dos atletas aqui dentro e tentar blindar ao máximo possível para que esses problemas não venham para dentro do vestiário. Estamos enfrentando tudo da melhor forma possível e respeitando a equipe do Cruzeiro”, acrescentou.

Com Vanderlei, Brock se firmou como titular na zaga do Cruzeiro ao lado de Ramon. São 22 jogos pelo clube - quatro no Campeonato Mineiro, um na Copa do Brasil e 17 na Série B. Perguntado se pretende fazer parte do elenco na próxima temporada, o camisa 14, que tem contrato até o fim do estadual de 2022, mostrou-se disposto a seguir em Belo Horizonte, porém frisou que a decisão será tomada por Luxemburgo e a diretoria celeste.

“O Cruzeiro como um grande clube tem sim que pensar, mas isso é totalmente uma situação da direção juntamente com o Luxemburgo. É uma responsabilidade muito grande vestir essa camisa, um prazer enorme. A cada jogo que eu entro em campo, agradeço por estar nesse clube. Sinto-me bem no clube, gosto das pessoas que trabalham aqui e do ambiente. Tenho contrato até o fim do estadual do ano que vem, mas o que vai acontecer para a próxima temporada é com decisão da direção e do próprio Luxemburgo. Vou pensar nisso depois dos 10 jogos restantes da competição”.

Primeiro gol


Enquanto o momento de negociar uma extensão contratual com o Cruzeiro não chega, Eduardo Brock se concentra nas 10 rodadas finais da Série B. Uma de suas metas é marcar o primeiro gol com a camisa azul - sensação vivida pelo colega Ramon em cinco oportunidades (três na Série B 2021).

“Tenho que elogiar o Ramon, que é um grande jogador. Fico muito contente por ele ter feito dois gols nos últimos jogos (empates por 1 a 1 com Vasco, em São Januário, no Rio de Janeiro, e Guarani, no Brinco de Ouro, em Campinas). Somos muito cobrados ali atrás, e quando a gente consegue ajudar na frente, é gratificante”.

Brock quase balançou a rede no jogo contra o Guarani, em que soltou a bomba de pé esquerdo em cobrança de falta e acertou o travessão aos 54 minutos do segundo tempo. O defensor também esteve perto do gol ao cabecear com perigo na vitória por 2 a 0 sobre o Brasil de Pelotas, no último domingo, no Independência.

“Estou literalmente batendo na trave, mas não gera uma ansiedade para fazer o gol. O gol está amadurecendo, e em algum momento vai sair. No último jogo teve um cabeceio que passou muito perto. É trabalhar e aproveitar as oportunidades que aparecem, pois uma hora a bola vai entrar e eu vou poder ajudar o Cruzeiro a somar na parte da frente também”.

A próxima oportunidade de Eduardo Brock buscar o gol é contra o Coritiba, às 21h30 de sexta-feira, no estádio Couto Pereira, em Curitiba, pela 29ª rodada. A equipe paranaense lidera a Série B de forma isolada, com 54 pontos. Já o Cruzeiro, 12º, com 35, tem apenas 0,07% de chance de subir à Série A, segundo o Departamento de Matemática da UFMG. Para isso, precisará ganhar os 10 duelos restantes e torcer por tropeços de outros clubes.

 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.