AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Distante do G4, Cruzeiro encara Remo em duelo que vale posição na Série B



Com 0,016% de chance de acesso e 2,7% de risco de rebaixamento - conforme cálculos do Departamento de Matemática da UFMG -, o Cruzeiro encara o Remo em briga direta por posição na Série B nesta quinta-feira, às 21h30, no Independência, em Belo Horizonte, pela 32ª rodada. As equipes se encontram bem próximas na classificação: a Raposa está em 12º, com 39 pontos, e o Leão Azul é o 13º, com 38. O quarto colocado, Goiás, soma 53, enquanto o Londrina, 17º, tem 32.

Os jogadores celestes ganharam motivação extra para a sequência do campeonato, uma vez que o clube começou a pagar os salários atrasados e prometeu colocar em dia tudo referente a 2021 até a próxima semana, inclusive das categorias de base, futebol feminino e pessoal do setor administrativo.

Assim, mesmo que algumas pendências referentes a 2020 continuem, a maior parte estará mais tranquila para desempenhar o papel em campo. “O clube está se esforçando para resolver os problemas financeiros e daqui para frente as coisas vão melhorar, temos certeza”, afirma o atacante Felipe Augusto, um dos que chegou este ano à Toca.

Ele acredita que a equipe continuará lutando para fazer o melhor, mesmo que as chances de acesso sejam ínfimas. “Estamos olhamos para cima, ainda há possibilidade (de subir), mas também para baixo, para não correr nenhum risco. Por isso, queremos vencer o máximo de jogos possíveis neste restante de competição.”

Além do Remo, o Cruzeiro vai receber o Vila Nova-GO, segunda-feira, às 19h, também no Horto. Se vencer os dois jogos, garante, no mínimo, a permanência na Segunda Divisão, o que é importante para a diretoria começar a planejar a próxima temporada.
Para Felipe Augusto, o maior problema foi o começo ruim na competição, que impossibilita traçar planos mais ambiciosos agora. “Nosso início da Série B não foi tão bom, oscilamos muito no primeiro turno e não fomos consistentes. Acabou que o segundo turno ficou pesado para a gente correr atrás. Desde quando o professor Luxemburgo chegou, a gente tem conseguido fazer bons jogos e somar pontos importantes, mas pelo primeiro turno não tão bom acabou não sendo suficiente para brigar pelo acesso”.

Considerando apenas o segundo turno, o Cruzeiro somou 18 pontos em 12 jogos, apenas dois a menos que o Avaí, que tem a quarta melhor campanha. Já na primeira metade da Série B, quando foi comandado por Felipe Conceição e Mozart até a 15ª rodada, foram 12 pontos a menos que o quarto colocado, CRB.

Sob o comando de Luxemburgo, a Raposa angariou 54,15% dos pontos que disputou, aproveitamento semelhante ao do Goiás, atualmente na quarta posição da Série B. São seis vitórias, oito empates e duas derrotas, com 18 gols marcados e 11 sofridos em 16 jogos.

Improvisação

No jogo desta quinta-feira, Felipe Augusto deve ser improvisado na lateral esquerda, uma vez que Matheus Pereira fraturou o cotovelo direito contra o Avaí e o reserva imediato, Jean Victor, ficou afastado em função de tratamento oftalmológico. Nada que assuste o jogador.

Super Esportes

 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.