AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Cuca é o maior treinador da história do Atlético? Personalidades opinam



Ao longo dos últimos dez anos, Cuca se firmou entre os grandes nomes da história do Atlético. De salvador da pátria em 2011, quando livrou o time de um novo rebaixamento, ao título da Libertadores em 2013, o técnico escreveu diversos capítulos em sua primeira passagem. Em 2021, voltou ao Galo para reafirmar sua hierarquia e encerrar o jejum de 50 anos sem título do Campeonato Brasileiro.

Diante do feito histórico, o Superesportes levantou o questionamento: Cuca é o maior treinador da história do Atlético? Personalidades do esporte e do jornalismo respondem.

Humberto Ramos


Ex-jogador e ex-treinador do Atlético; campeão brasileiro em 1971

"Eu ainda acho que o Telê foi o maior treinador que o Atlético teve. Não comparando a importância de títulos, porque isso aí não se compara - todos são importantes -, mas naquela ocasião, aquele título com o Telê e o trabalho que o Telê fez no Atlético colocaram o Atlético no cenário nacional. Até então, o Atlético estava fora, totalmente fora. Quem predominava ali era Rio e São Paulo.
O Cuca está fazendo um trabalho brilhante, mas hoje o Atlético tem todas as condições. Sem tirar o mérito dele, é lógico, mas olha a estrutura que o Atlético tem hoje, né? Até em nível de contratação, uma série de coisas. Você compara com a estrutura da época do Telê. Então, eu ainda acho que o Telê foi o maior treinador que o Atlético teve - ou o melhor. Um dos melhores treinadores do Brasil".

Renaldo


Ex-atacante do Atlético


"O Cuca já foi campeão da Libertadores e do Campeonato Brasileiro com o Atlético. Ele é o responsável pelos dois títulos mais importantes da história do clube. Cinquenta anos esperando um Campeonato Brasileiro. Demorou muitos anos para ganhar a Libertadores, e o Cuca conquistou. Ao meu ver, o Cuca hoje é o maior treinador da história do Atlético. Com certeza".

Fael Lima


Representante do Atlético na bancada do Alterosa Esporte

 
"É difícil analisar o trabalho de quem a gente não viu. Alguns, como eu, não puderam ver o trabalho do Telê Santana, alguns não viram o trabalho do Yustrich, alguns não viram treinadores das décadas de 30 e 40 e por aí vai. Então, a gente faz um comparativo mais ou menos de 1971 para cá, da época do Campeonato Brasileiro. Eu costumo fazer um graficozinho do que mede o maior de todos os tempos, seja um atleta ou treinador.

Pode ser número de jogos, número de títulos, identificação com o clube... Se trabalhou na fase boa, mas trabalhou na fase ruim também, de repente evitou alguma catástrofe. E o Cuca atende vários desses parâmetros, além de ser um cara muito identificado com o clube. Quando ele deixou o Atlético, a torcida demonstrava muito carinho quando ele visitava o estádio. É um cara que sempre falou muito da torcida e a torcida falou muito dele. 

Ele chegou aqui evitando a tragédia que seria o segundo rebaixamento do Atlético, em 2011, que estava garantido. O Cuca montou um time em 2012 que foi campeão mineiro e vice-campeão brasileiro, e que levou a gente para a Libertadores; montou aquele time que foi campeão da Libertadores e campeão mineiro em 2013; e montou a base do time que foi campeão da Copa Brasil de 2014. 

Super Esportes

 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.