AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Médicos Cooperados da Unimed Varginha respondem sobre o câncer de pele

 


A pele é considerada o maior órgão do corpo humano e é dela a função de proteger contra agressões externas como fungos, bactérias, produtos químicos ou físicos. E muitas vezes, esquecemos a importância desse órgão, mas é preciso lembrar que a pele necessita de muito cuidado para preservar suas funções e continuar nos protegendo. 

Segundo dados do INCA (Instituto Nacional de Câncer), cerca de 30% dos registros de tumores malignos correspondem a casos de câncer de pele (2021). Mesmo assim, ainda há muitas dúvidas sobre o assunto. 


Mitos e verdades

É preciso se proteger dos raios solares em dias chuvosos/ nublados? 

VERDADE. É preciso proteger a pele exposta mesmo em dias chuvosos ou nublados porque embora pareçam escondidos, os raios UVA e UVB continuam sendo emitidos pelo sol e atravessam as nuvens. E os raios ultravioletas são os responsáveis pelo foto envelhecimento, câncer de pele e pelas queimaduras e vermelhidão da pele. Explica a dermatologista doutora Maria Fernanda Garcia Lopes.


O bronzeamento artificial faz mal para a pele?

VERDADE. O bronzeamento artificial faz mal para a pele pois aumenta o risco de câncer de pele, tanto os tipos mais comuns (carcinomas) quanto o melanoma, que é mais raro, porém com maior risco de metástase e morte. O uso de câmeras de bronzeamento artificial está proibido no Brasil. Ressalta a dermatologista doutora Maria Fernanda Garcia Lopes.


Não existe autoexame para câncer de pele?

MITO. O autoexame da pele é uma forma importante de prevenção ao câncer de pele. A procura por pintas ou lesões na pele que estão diferentes ou se modificaram recentemente permite ao paciente a busca pela avaliação dermatológica e com isso o diagnóstico precoce.

Como fazer o autoexame: Em um ambiente bem iluminado, de frente ao espelho, observar a pele em todas as arras corporais e ficar atento a quaisquer alterações. Ideal fazer regularmente, a cada seis meses. Explica a dermatologista doutora Patricia Ferreira Craveiro.


Apenas a exposição excessiva ao sol pode causar câncer de pele?

MITO. Estima-se que aproximadamente 10 % dos casos de melanoma sejam por mutação em genes de predisposição sendo, portanto, hereditários. Porém, a exposição solar excessiva desde a primeira infância é a principal causa ambiental de câncer de pele, tanto carcinomas quanto melanoma. Explica a dermatologista doutora Patricia Ferreira Craveiro.


Câncer de pele tem cura?

VERDADE. Existe o carcinoma basocelular, que retirado totalmente, o paciente fica curado. Mas existe o melanoma, que pode dar metástase e o paciente vir a falecer. Por isso quanto mais cedo procurarmos um médico para avaliarmos uma lesão, mais chances de cura, mesmo do melanoma. E quanto mais cedo temos os devidos cuidados com a nossa pele, menos chances de desenvolvermos um câncer de pele. Explica a dermatologista doutora Gina Rossana Valente Canella.

A Unimed Varginha conta com profissionais altamente qualificados e prontos para te atender. Não deixe de marcar uma consulta e esclarecer suas dúvidas. O melhor remédio é a prevenção.



 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.