AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Parceria entre Atlético e Mineirão entra na reta final antes de mudança



Parceiros de longa data, o ‘casamento’ entre Atlético e Mineirão aos poucos está chegando ao fim. Após atuar por mais de 56 anos no estádio histórico de Belo Horizonte, o Galo vai trocar de casa. A mudança está agendada para o primeiro trimestre de 2023, assim que as obras da Arena MRV forem concluídas. Antes do ‘adeus’, vieram às conquistas do bicampeonato brasileiro e da Copa do Brasil desta temporada. E ainda há tempo para colecionar mais títulos.

Com a conquista da Copa do Brasil diante do Athletico-PR, o clube alvinegro chegou ao 40º troféu desde que o Mineirão foi construído, em 1965. Ainda que algumas dessas campanhas tenham sido realizadas majoritariamente no estádio Independência – casa do América –, as partidas decisivas quase sempre ocorreram no Gigante da Pampulha.
 
A primeira taça do Atlético no estádio foi o Campeonato Mineiro de 1971. Desde então, foram mais de 23 Estaduais erguidos, dois Brasileiros, duas Copas do Brasil, duas Copas Conmebol, uma Copa Libertadores e uma Recopa Sul-Americana. Além desses, o Galo coleciona cinco Taça Minas Gerais e uma Copa dos Campeões do Brasil.
Porém, nem sempre o Galo atuou no estádio Governador Magalhães Pinto. O maior período sem um jogo do time atleticano na ‘casa dos mineiros’ foi entre os anos de 2010 e 2012, quando esteve fechado para reforma. Depois da reabertura, no entanto, o clube mandou a maioria de suas partidas no Independência até o ano passado, mas sempre levando as grandes decisões para o Mineirão.

Casa cheia em 2021

 
Após a liberação de publico nos estádios em meio à pandemia de COVID-19, os torcedores atleticanos lotaram o Mineirão em todos os jogos do Atlético no ano e acompanharam de perto as campanhas vitoriosas do Brasileirão e da Copa do Brasil.
A saudade era tanta que a ‘Massa’ bateu o recorde de público no novo estádio várias vezes durante 2021. A última delas foi na vitória por 4 a 3 sobre o RB Bragantino, pela 37ª rodada do Brasileiro, quando 61.573 pessoas assistiram o jogo que valeu a entrega da taça. Antes dessa partida, a maior marca do Galo tinha sido registrada contra o Juventude, na 33ª rodada (61.476 torcedores).
Além disso, o Atlético movimentou cerca de R$46,9 milhões com bilheteria em 2021, segundo os boletins financeiros das partidas do clube no Campeonato Brasileiro, na Copa do Brasil e na Copa Libertadores. Foram 14 jogos com o apoio dos torcedores nas arquibancadas - 13 vitórias e um empate. A média de público fechou em 37.862. 
 
Com previsão de mandar seus jogos na Arena MRV a partir de 2023, a temporada de 2022 será a última do Atlético no estádio. Ainda assim, clube, torcida, dirigentes e jogadores guardarão para sempre a parceria que levou o Galo a conquistar tantos títulos e com tantas partidas decisivas e históricas. 

Super Esportes

 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.