AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Pesquisa aponta que consumidores vão optar por presentes mais baratos

 


A Associação Comercial de Varginha realizou neste início de dezembro uma pesquisa de intenção de compras para o Natal de 2021. Foram entrevistados 220 consumidores de Varginha e as perguntas feitas foram referentes ao local de compras, quantidade de presentes, valor que pretendem gastar, formas de pagamento e tipo de presente.

“Essas pesquisas realizadas pela ACIV são muito importantes, pois servem de apoio ao comerciante local. Com essas informações eles podem buscar produtos com valores próximos aos que os consumidores pretendem comprar, se adequar as formas de pagamento e até mesmo traçar sua estratégia de marketing para o Natal”, disse o presidente da ACIV, Anderson de Souza Martins.

Do total de entrevistados, 59% pretendem fazer suas compras para o Natal e 22% não. O número de pessoas que ainda não sabem se vão comprar é alto e corresponde a 19%. Os entrevistados que disseram que não pretendem comprar apontaram como principal motivo o controle de gastos, falta de dinheiro e desemprego.


Onde pretendem comprar?

A primeira pergunta da pesquisa foi o local onde o consumidor pretende comprar o presente. A maioria citou o Centro de Varginha, com 67,09%. Em segundo lugar ficou a Internet com 14,56% e em terceiro o shopping com 12,03%. Os bairros ficaram em quarto lugar com 5,7% e 0,63% ainda não sabem onde vão comprar.


Quantidade de presentes

A segunda pergunta foi referente a quantidade de presentes que o consumidor pretende comprar. A maioria, 29,11% disse que vai comprar mais de cinco presentes, seguido de três presentes com 26,58%, dois presentes com 15,19%, cinco presentes com 13,29%, quatro presentes com 10,13 e um presente com 5,70%


Valor da compra

A terceira pergunta foi quanto ao valor que o consumidor pretende gastar com cada presente. Embora a quantidade de presentes seja alta, o valor que pretendem gastar é baixo, revelando que este deve ser um Natal de lembrancinhas. 39,87% disseram que pretendem gastar no máximo R$50,00 e 25,05% entre R$50,00 e R$100,00. 

“Esses dois primeiros números representam juntos mais de 60% dos consumidores e mostram a preferência por presentes de valor menor. Eles não vão deixar de comprar, mas vão tentar economizar ao máximo”, disse Anderson.

O restante ficou em 14,56% entre R$100,00 e R$150,00, mais de R$200,00 com 11,39% e de R$150,00 a R$200,00 com 8,86%. Os consumidores que não sabem quanto vão gastar correspondem a 1,27%.


Forma de pagamento

A quarta pergunta foi sobre a forma que pretendem pagar os presentes. Dinheiro foi a opção mais citada com 39,24%. O Cartão de Crédito ficou em segundo com 37,97% e o Cartão de Débito com 15,19%. O PIX ficou em quarto com 5,70% e o crediário em quinto com 1,27%. 

Ainda temos os consumidores que não sabem como vão pagar e correspondem a 0,63%.

“A forma de pagamento mostra que realmente os consumidores pretendem gastar menos neste Natal. Os pagamentos em dinheiro e cartão de débito somam juntos mais de 50% e correspondem a pagamentos à vista, ou seja, compra de presentes com valores mais baixos”, comentou Anderson.


Quando pretendem comprar?

A pesquisa apontou também que o movimento já deve começar essa semana, mas muitos consumidores ainda não sabem quando vão comprar e provavelmente deixarão para última hora.

De acordo com os entrevistados 31,65% vão comprar a partir da semana que vem entre 12/12 e 18/12. “Esse é o período em que o comércio começa a funcionar em horário especial e talvez o grande motivo da maioria ter escolhido”, lembrou Anderson. 

Em segundo lugar ficou a semana entre 19/12 e 24/12 com 23,42% e em terceiro entre 05/12 e 11/12, com 19,62%. Como citado acima o número de consumidores que ainda não sabem quando vão comprar é grande e correspondem a 23,42% dos entrevistados.


O que pretendem comprar?

A última pergunta foi o tipo de presente que os consumidores pretendem comprar. Roupas ficou em primeiro com 109 citações, seguido de brinquedos com 69, calçados com 67 e perfumaria com 39. Bolsas/acessórios e chocolates ficaram empatados com 22 citações cada, assim como livros, cama, mesa e banho e artigos esportivos com 13 citações cada. Outros itens como joias, eletroeletrônicos e eletrodomésticos tiveram menos de 10 citações. “Fazendo um resumo, a pesquisa nos mostrou que o varginhense não vai deixar essa data passar em branco e pretende presentear mesmo que seja com pequenas lembranças. Essas informações, se bem utilizadas pelos empresários, servirão de grande apoio em seu planejamento estratégico”, finalizou Anderson.



 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.